Gean foi submetido ao transplante no dia 7 de novembro (Foto: Arquivo pessoal)

A família e os amigos do menino Gean Benno Bohn, de 2 anos, têm novos motivos para comemorar. No último fim de semana, houve a confirmação da chamada ‘pega’ da medula. Ou seja, o tratamento dele pós-transplante de medula óssea tem progredido.

Gean tem leucemia há mais de um ano e, no dia 7 de novembro, recebeu a transfusão de um doador compatível. Ele está internado no Hospital de Clínicas, em Porto Alegre, desde o fim de outubro.

Mesmo com a confirmação do bom andamento do tratamento 20 dias após o transplante, os cuidados são redobrados. “A ‘pega’ é quando a nova medula começa a dar sinais de que está começando a funcionar. Isso se vê isso através dos exames de sangue, que são coletados diariamente pelo cateter. Ainda corre risco da medula rejeitar o corpo, mas esta reagindo bem”, conta a mãe do menino, Gabrielle Borba Gonçalves.

Ainda conforme Gabrielle, na última sexta-feira, 29, Gean voltou a caminhar um pouco, embora ainda esteja fraco. “Como não está comendo nada pela boca e ainda pode conter mucosite [inflamação] interna, não é possível passar sonda. Então está recebendo alimentação parenteral [nutrientes e vitaminas através da veia].”

Agora, Gean recebe medicamentos para auxiliar a elevar as defesas do corpo. Ele seguirá internado pelas próximas semanas, como já previsto, para a manutenção do tratamento.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome