Momento em que Delmar fez a entrega do certificado para Leonardo foi marcado por muita emoção (Foto: Foto Leipelt - Estúdio&Eventos/Divulgação)

O dia da formatura costuma ser marcante para todos os estudantes, afinal, ele representa o encerramento de um ciclo e a alegria por ter concluído mais uma etapa. No caso do Leonardo Fernando Kotz, 21 anos, esse momento foi ainda mais especial. Isso porque, a entrega do certificado de conclusão do curso Técnico em Eletromecânica, feito no Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul) de Venâncio Aires, veio das mãos de uma pessoa muito especial: o pai dele.

Aos 59 anos, o aposentado Delmar Kotz, foi convidado pelos professores do filho para fazer essa surpresa ao jovem. E as emoções não pararam por aí. Para se deslocar até o filho, Delmar usou uma das scooters que Leonardo ajudou a desenvolver no semestre passado, durante um projeto realizado por ele e outros colegas do curso de Eletromecânica, na instituição de ensino. Depois da entrega do certificado, pai e filho ficaram sabendo que o equipamento havia sido doado para Delmar. A iniciativa foi dos professores que auxiliaram na atividade.

LEIA MAIS: Estudantes de eletromecânica do IFSul criam scooters para deficientes físicos

“Nunca imaginava uma surpresa tão especial como essa. Na hora fiquei sem reação, meu coração disparou, foi uma sensação magnífica”, descreve Leonardo. Seu Delmar também conta que o momento foi de muita emoção. Tanta que ele quase passou mal. “Foi tudo para mim. Não esperava isso. Foi uma emoção bem grande. Quando vejo o vídeo (da formatura) sempre choro”, compartilha.

O aposentado, que durante 26 anos foi motorista de ônibus, ainda destaca que sente muito orgulho do filho por ele ter participado de um projeto que auxilia no deslocamento de deficientes físicos e pessoas que têm dificuldade na mobilidade (como é o caso dele). Por causa de problemas com varizes na perna direita, Delmar tem dificuldade para se deslocar. De acordo com ele, o uso da scooter “facilitará a sua vida”, possibilitando, inclusive, que ele vá ao mercado sozinho, atividade que hoje é feita apenas com o auxílio dos filhos.


“Quando vi meu pai descendo com a scooter fiquei completamente sem reação e emocionado. Me senti a pessoa mais feliz deste mundo. Nem nos melhores sonho imaginei esse momento.”

LEONARDO FERNANDO KOTZ – Técnico em Eletromecânica


Segundo o professor da área de engenharia mecânica, Imar de Souza Soares Júnior, a ideia da doação surgiu no dia da apresentação do projeto, quando familiares do Leonardo participaram da atividade. “Foi um momento que eu visualizei ele (Leonardo) com a família, junto do projeto desenvolvido, o pai dele sentado na scooter e todo mundo com lágrimas nos olhos pedindo para que ele fabricasse uma igual para o pai”, recorda. De acordo com o professor, os dois colegas do grupo do Leonardo trabalharam nos ajustes finais feitos na scooter sem que o jovem soubesse. Assim, a doação feita durante a formatura foi uma surpresa tanto para o pai quanto para o filho.

DEDICAÇÃO

Leonardo foi um dos estudantes que participou do projeto (Foto: Foto Leipelt – Estúdio&Eventos/Divulgação)

Leonardo conta que quando o projeto para o desenvolvimento das scooters foi apresentado para a turma ele se interessou muito e dedicou todo o tempo livre que tinha para projetar e desenvolver o protótipo. “Acredito que é muito importante ajudar uma pessoa a se locomover. Mesmo sem saber quem utilizaria a scooter, me dediquei ao máximo e acredito que fiz um excelente trabalho. Vou levar essa lição para o resto da minha vida profissional”, salienta. Daqui para frente, o jovem pretende implementar novas ideias no protótipo e fabricar outros como um hobby, conseguindo, assim, ajudar outras pessoas. “Se tudo der certo, pretendo começar um curso de Engenheira Mecânica”, acrescenta.

SCOOTERS

  • Além da scooter doada para o pai de Leonardo, os estudantes desenvolveram mais dois equipamentos. Um deles ficará no IFSul para uso interno. O outro já está destinado para doação, no entanto, aguarda recursos para a compra do motor e bateria para que possa ser usado.
  • O professor Imar explica que o motor e a bateria foram comprados com dinheiro doado pelos professores, e que eram usados em forma de revezamento nas três scooters, foram deixados no equipamento destinado ao pai de Leonardo.
  • Neste semestre, um novo grupo de estudantes está participando de um projeto para o desenvolvimento de mais três scooters. O objetivo é que esses novos equipamentos sejam articulados e, assim, possam ser colocados dentro de porta-malas, por exemplo.
  • O foco desses projetos é a educação. Por isso, as scooters não são destinadas à venda. “As scooters são um meio para o nosso fim, que é a educação”, ressalta o professor.

LEIA MAIS: II Semana de Núcleos do IFSul: um espaço para refletir

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome