Luciana, Silvania e Duana são as realizadoras do 'Coletoras de Sonhos' (Foto: Arquivo pessoal)

A história de abandono e muito sofrimento durante a infância e a adolescência, fez com que Luciana Oliveira de Souza, 44 anos, se tornasse uma mulher prestativa. A estudante do curso técnico em Secretariado, do Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul), iniciou, no ano passado, o projeto ‘Coletoras de sonhos’, que abrange cerca de 20 mulheres em vulnerabilidade social do bairro Battisti. Ela conta com a ajuda das colegas Silvania da Silva e Duana Conceição.

Depois de participar do curso Mulheres Mil, que visa o empoderamento feminino, Luciana queria passar adiante os conhecimentos que obteve. “Percebi que o Mulheres Mil tinha causando impacto na vida das pessoas, então comentei com Silvania e Duana que queria fazer o projeto ‘Coletoras de Sonhos’ e elas toparam me ajudar”, conta Luciana.

Moradora do bairro Macedo, ela analisou com as colegas qual local mais precisava e chegou à conclusão de fazer o curso no bairro Battisti. “É um bairro onde a maioria das mulheres são os pilares da casa, muitas criam os filhos sozinhas ou são a única fonte de renda. Então, quero empoderá-las”, comenta Luciana. Ela também observa que muitas delas não têm vida social. “Elas nunca foram na Figueira Centenária, muitas faz anos que não vão ao Parque do Chimarrão. Estão vivendo apenas naquele mundinho e queremos mudar isso.”

CONHECIMENTO

Todos os sábados à tarde, as mulheres se encontram para trocar conhecimento. O primeiro encontro aconteceu em novembro, tendo como palestrantes as três mulheres à frente do projeto. “No primeiro dia, senti que elas estavam tímidas. A Silvania, que mora no bairro, conseguia ter mais intimidade com elas. Aos poucos, criamos vínculos e, hoje, me sinto em casa quando chego lá”, afirma Luciana.

Sonhos, direitos, deveres e violência doméstica são assuntos que já foram abordados no curso. Uma voluntária do IFSul também ministrou uma oficina sobre produtos de limpeza. “Aprendemos como fazer sabão em pó, detergente, desodorante e outras coisas com produtos que temos em casa. Tudo pensando em aprender a economizar”, explica a idealizadora do projeto.

Atividades profissionais também estão sendo elaboradas, porque segundo Luciana, muitas mulheres são o sustento da casa e trabalham na safra nas indústrias de tabaco. Além disso, aconteceu uma feira do troca-troca. “Ganhamos bastante roupas, mas não adianta eu dar o peixe para elas, tenho que ensinar elas a pescar. Então, fizemos as trocas de roupas, elas trazem algo que não usam ou não serve e pegam uma peça”, explica.


“Queremos proporcionar uma mudança de dentro para fora e ensinar para as mulheres que elas podem sonhar e alcançar. O objetivo maior é colocar sabedoria e força de vontade nelas, mostrar o quão poderosas somos.”

LUCIANA OLIVEIRA DE SOUZA – Coordenadora do projeto


Coordenadora do projeto, Luciana, visa empoderar mulheres (Foto: Eduarda Wenzel)

AJUDA

Quem quiser ajudar dando alguma oficina para as mulheres, ou até mesmo com roupas, materiais escolares e alimentos, pode entrar em contato pela página do Facebook ‘Coletoras de sonhos’.

SOBRE LUCIANA

Natural de Porto Alegre, ela foi abandonada no hospital quando nasceu. Criada na infância por duas famílias diferentes, sofreu violência até aos 17 anos, quando decidiu fugir de casa. Foi moradora de rua por quase um ano, até que conheceu seu marido, que é de Venâncio Aires e veio residir com ele.

O PROJETO 

  • No Natal do ano passado, foram arrecadadas cestas de alimentos e kits de beleza, por meio de uma campanha realizada na IFSul, onde Luciana trabalha como auxiliar de limpeza.
  • O grupo também conseguiu, por meio de voluntários, consultas odontológicas e exames de pré-câncer para as mulheres.
  • O projeto ‘Coletoras de sonhos’ terá duração de um ano no bairro Battisti. O objetivo é torná-lo um projeto de extensão do IFSul e expandir para outros bairros.
  • Entre os planos do projeto, está fazer um documentário com o antes e depois das mulheres.
  • Um dia de beleza com sessão de fotos está sendo programada para as participantes.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome