Praça
Intenção é deixar a praça trafegável para a população (Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)

Quem passa pela Praça Coronel Thomaz Pereira percebe algo diferente. A Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisp) de Venâncio Aires realizou, hoje, um trabalho de ‘limpeza’ no espaço localizado no coração da cidade.

O objetivo, conforme o secretário Renato Gollmann, é que o local volte a ser trafegável para a população. “Nossa intenção é deixar a praça em condições de uso como ela estava antes das obras iniciarem”, destaca.

Uma nova carga de areia foi colocada na pracinha, a iluminação pública foi religada e os entulhos retirados. Além disso, a Sisp realizou um isolamento da área dos banheiros.

SEQUÊNCIA

O trabalho de hoje aconteceu pouco mais de uma semana após a empresa Dettenborn & Cia, que era responsável pela obra de revitalização da praça, anunciar que rescindiria o contrato com a Prefeitura por falta de pagamentos.

Segundo a secretária de Planejamento e Urbanismo, Jalila Böhm Heinemann, essa rescisão ainda não foi oficializada, por isso a empresa foi notificada na segunda-feira, 29. A partir disso, tem cinco dias úteis para apresentar uma resposta, que deve ser dada até o dia 5 de agosto.

Por parte da empresa, a Folha apurou que havia um protocolo na Prefeitura desde o dia 15 de maio, solicitando a rescisão. “Mas eles trabalharam e emitiram medição após essa data. Então, automaticamente, anularam aquele pedido”, explicou Jalila.

Ainda conforme a secretária, após essa ‘burocracia’, será possível dar andamento às obras. Para tanto, a Prefeitura deve notificar a segunda colocada na licitação. Trata-se da Projeto Sul, de Lajeado, que perdeu a execução da obra no sorteio, já que ambas as empresas tinham o mesmo valor para a revitalização.

OBRAS

A revitalização na Praça Coronel Thomaz Pereira iniciou em 5 de dezembro de 2018. A empresa enviou a primeira nota em fevereiro deste ano, no entanto só foi receber valores referentes à execução dos serviços no dia 3 de julho. A liberação de recursos era dificultada por conta de uma pendência da empresa – que não é a Dettenborn – que realizou obras na Praça Evangélica.

Como os recursos para a revitalização das duas praças eram oriundos de emenda parlamentar, para liberar pagamentos os relativos à Praça Matriz, a Caixa Econômica Federal (CEF) precisava dar o primeiro serviço, na Praça Evangélica, como encerrado, o que já ocorreu.

lução na praça

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome