Ontem pela manhã, Nilson Lehmen (PMDB), recebeu a reportagem da Folha do Mate, na Câmara de Vereadores, onde avaliou, pela primeira vez, o resultado e sua participação nas eleições municipais. Lehmen, que pela primeira vez concorreu a um cargo majoritário, recebeu 37% dos votos válidos do eleitorado venâncio-airense.

Para Nilson, sua campanha foi limpa, bonita e alegre. “Agradeço aos 15.948 eleitores de Venâncio Aires que também acreditam que Venâncio pode mais”. O vereador destacou que por mais que a disputa tenha sido difícil, ele e Juçara se surpreendiam a cada dia com as demostrações de carinho e lealdade. “Isso dava forças para mim e minha equipe ”, considera. Também agradeceu os seus coordenadores de campanha e destacou o trabalho de muitas pessoas que se juntaram ao seu projeto como voluntários.

Para Lehmen, um dos pontos negativos foi os comentários da  chapa adversária de que ele teria vínculos com pessoas do passado e de que estaria sendo manipulado por outros durante a campanha.  Por outro lado, afirma que a candidatura a prefeito lhe ofereceu crescimento e experiência.  O que mais lhe marcou foi a participação da juventude. Sobre o seu partido, o PMDB, afirmou que a sigla passa por novo ciclo de renovação na Câmara de Vereadores e no próprio partido e a prova disso foi a sua candidatura. “Aceitei este desafio porque sei que estou preparado”.

Nilson, que é acadêmico no curso de Direito na Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), cumpre sua legislatura como vereador até o mês de dezembro. Em relação aos planos futuros, além de concluir o curso superior, disse que pretende continuar “a servir o partido, o povo venâncio-airense e também a exercer trabalhos voluntários e manter a participação no Rotary Club Venâncio Aires”. Revelou ainda que já recebeu propostas no setor público e privado.