Uma demanda de empresários da indústria de chás de Venâncio Aires levou o vereador peemedebista Nilson Lehmen buscar apoio do deputado estadual Edson Brum (PMDB), na aprovação do projeto que  inclui os chás na cesta básica de alimentos do Rio Grande do Sul. Nilson esteve no gabinete do parlamentar na última quinta-feira, 17, acompanhado pelo diretor administrativo do Legislativo municipal, Paulo Henrique da Costa.

A proposição de autoria do deputado estadual Pedro Westphalen (PP), atualmente tramita na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, que tem como relator o próprio Edson Brum.

Conforme Lehmen, o deputado lutará junto com os demais parlamentares pela aprovação rápida da matéria. Para o vereador, a inclusão deste produto na cesta básica, abrirá portas para este mercado e oportunizará que a indústria venâncio-airense pleiteie o aumento de vendas e de faturamento. “Além disso, vai aumentar a geração de emprego e renda do município”, observa.

Conforme justificativa do projeto, o objetivo de Westphalen é que o produto – compondo a cesta básica – passe a receber tratamento tributário diferenciado, podendo ter sua base de cálculo do ICMS reduzida para até 41,176% do valor da operação, quando a alíquota aplicável for 17%, e para até 58,333%, quando a alíquota aplicável for 12%, nas saídas internas.

DEMANDA

Conforme o diretor da empresa do ramo, instalada em Venâncio Aires, Lúcio Metzdorf, a demanda de toda a cadeira produtiva do chá é antiga e vem para beneficiar aumentos de vendas e redução de preços. Por conta disso, ele procurou o vereador que é do mesmo partido do deputado relator, o PMDB, para encaminhar o pedido. “A diminuição de impostos é sempre bem-vinda”, considera.Conforme Metzdorf o mercado de chás vem em amplo crescimento, mesmo sendo um ramo sazonal.