O Ministério da Saúde divulgou nesta semana dados sobre a obesidade no Brasil. Aproximadamente 52,5% dos moradores do país estão acima do peso. Em Venâncio Aires, a busca por tratamento contra a obesidade junto ao Posto de Atendimento Médico (PAM) é, em média, de 25 a 30 pessoas por semana. Na espera por cirurgias bariátricas estão 21 pessoas. A operação é feita em Porto Alegre, através do Sistema único de Saúde (SUS).

A pesquisa feita pelo Ministério, alerta para o crescimento de pessoas com excesso de peso já atinge 52,5% da população adulta do país. Há nove anos, a taxa era de 43%, o que representa um crescimento de 23% no período. Os quilos a mais na balança são fatores de risco para doenças crônicas, como as do coração, hipertensão e diabetes, que respondem por 72% dos óbitos.

REDE DE ATENçãONo município, de acordo com a coordenadora do Núcleo de Apoio a Família (NASF) Eliane dos Santos Turcatto, uma rede de atenção e cuidado a obesidade e sobrepeso foi criada. O objetivo da rede é reestruturar os serviços, como, academias de saúde, atendimentos com nutricionista, programas de alimentação apoiadores e criar novos serviços, como o Serviço Especializado. “é também prioridade dar um atendimento completo e de qualidade para obesos, e pessoas com pré disposição à obesidade, bem como trabalhar a prevenção e promoção de saúde”, destaca Eliane.O ministro da Saúde, Arthur Chioro, afirmou que o mais importante para o país neste momento é deter o crescimento da obesidade. “No Brasil não há tendência de disparos como nos outros países em que o crescimento da obesidade é avassalador”, reforça. Quem sofre com o excesso de peso são os homens com 56,6%, e as mulheres com 49,1%. Embora não exista uma diferença significativa, quando o assunto é idade, os jovens (18 a 24 anos) são apresentados com as melhores taxas, com 38 % pesando acima do ideal, enquanto os com 45 a 64 anos ultrapassam 61%. Outro levantamento, aponta as pessoas com menos escolaridade, 0 a 8 anos de estudo, registram um índice de 58,9%, enquanto 45% do grupo que estudou 12 anos ou mais está acima do peso.

Confira mais informações sobre a reportagem na edição impressa desta sexta-feira e também no flip

Através do espelho, ele vê a imagem de um sonho realizado