Carros estavam enfeitados com balões e cartazes com frases de carinho e afeto para Guilherme, Natália e a filha do casal (Foto: Divulgação)

A palavra de ordem nos últimos meses tem sido distanciamento social. Por esse motivo, muitos eventos e comemorações já agendados tiveram que ser cancelados ou transferidos. Isso foi o que aconteceu com a arquiteta e urbanista Natália Reckziegel, 31 anos, e com o bombeiro militar Guilherme Augusto Schütz, 32 anos. O casal havia organizado para o início de abril o chá de bebê da filha Beatriz. Contudo, por causa da pandemia do coronavírus, os papais precisaram cancelar a programação. “Já tinha organizado quase tudo e enviado alguns convites. Depois, enviei novamente cancelando o chá”, conta Natália.

Entretanto, apesar das incertezas relacionadas a esse período, muitas pessoas têm aproveitado o momento para inovar e criar maneiras de comemorar datas especiais. No caso da Natália e do Guilherme, apesar da festa oficial ter sido cancelada, os amigos e familiares encontraram uma forma de homenagear os dois por meio de uma ‘charreata’.
“Já tinha visto na internet as ‘charreatas’ que estavam sendo feitas e fiquei muito emocionada pelo lindo gesto que estavam proporcionando para as novas mamães. Sou mãe e também sei o que é a emoção da chegada de um bebê. É um momento que queremos ter ao nosso lado os familiares e os amigos para comemorar essa linda fase”, explica a esteticista Luise Becker, 31 anos, amiga do casal e uma das idealizadoras da iniciativa.

De acordo com a cunhada de Natália e uma das dindas da Beatriz, Bruna Schimuneck Alves, 27 anos, o fato de ela e a Luise saberem que toda mãe planeja, e de certo modo, precisa do chá de bebê, que é um evento tradicional para esse período, também foi um motivador para a organização da ‘charreata da Bia’. “Toda a família ficou triste pelo cancelamento do chá de bebê da Beatriz. Além disso, a Nati é uma pessoa muito querida por todos, tem um coração gigante e sempre está pronta para te receber com um baita sorriso no rosto. Ela nunca demonstra um dia ruim”, salienta.

Presentes foram enregues por amigos e familiares que participaram da surpresa para Natália e a Beatriz (Foto: Divulgação)

Surpresa

Entre um contato e outro, Luise e Bruna criaram um grupo no WhatsApp para ver quem aceitaria participar da surpresa e uma das participantes deu a ideia de realizar uma ‘charreata’. As duas organizaram o recebimento dos presentes e de quem participaria da atividade, inclusive com a preocupação de higienizar todos os pacotes que foram entregues ao longo da semana que antecedeu o evento.

“Marcamos a data, hora e local para todos se encontrarem. Vieram até parentes da Nati de Novo Hamburgo, que mesmo não podendo ter contato físico, aproveitaram para ver ela”, observa. Segundo Bruna, mais de cem pessoas tiveram envolvidas com a surpresa. A ‘charreata’ contou com a participação de 21 carros e mais de 50 participantes. Os veículos estavam enfeitados com balões e cartazes e grupo também fez uso de fogos de artifício.

Para Natália, receber a surpresa foi uma mistura de sentimentos, mas o principal foi a sensação de gratidão. “Já estávamos conformados em não fazer o chá da Bia, para que pudéssemos nos cuidar e cuidar de quem amamos também. Esse gesto foi emocionante e de uma generosidade imensa com nós, pois se preocuparam em nos transmitir esse carinho em meio a tudo isso, de fazer saber que somos amados e que temos tantas pessoas por nós”, destaca. A mamãe da Beatriz ainda ressalta que tanto ela quanto o Guilherme têm muita sorte de terem familiares e amigos que os querem tão bem. “Nos sentimos muito amados. Quem não participou da ‘charreata’ mandou mensagem, ligou e deixou recados nas redes sociais”, acrescenta.

LEIA MAIS: A conexão de internet que tornou real o sonho de Rafael e Valquíria

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome