Atrás de golpistas, Polícia Civil de Venâncio apreende celulares em penitenciária da Serra

-

Os agentes da Polícia Civil (PC) deram um passo importante para esclarecer um crime que resultou na morte de um dos envolvidos e talvez descobrir a autoria de outros golpes praticados recentemente em Venâncio Aires. Na quinta-feira, 3, o resultado das investigações sobre um dos tantos ‘golpes do nudes’ aplicados na região levou os policiais até uma mulher e um homem, na cidade de Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha.

Para a PC, a mulher seria a dona da conta onde os valores dos golpes eram depositados pelas vítimas; e o homem, que está recolhido na Penitenciária Estadual de Bento Gonçalves, o executor do golpe, via celular. “Em tese era isso que acontecia”, disse o delegado Felipe Staub Cano.

Munidos de mandados judiciais, os agentes foram cedo para a cidade serrana e passaram o dia lá. De acordo com o delegado Cano, na cela onde estava o apenado foram apreendidos seis celulares. Depois de recolher os aparelhos e o retirar da cela para prestar depoimento, os agentes foram até a casa da mulher. Ela teve o cartão bancário apreendido e confirmou que a conta era dela.

Levados à Delegacia de Polícia de Bento Gonçalves, os dois prestaram depoimento. A mulher voltou a confirmar que a conta onde o dinheiro foi depositado é dela, mas negou qualquer envolvimento no crime. “Disse que não sabia de nada”, revelou o delegado Cano. O homem se manteve calado.

O delegado Cano pediu a quebra do sigilo bancário da mulher. “A intenção é descobrir toda a movimentação financeira, de onde o dinheiro entrou e onde foi sacado”, mencionou o delegado. Sobre os celulares, disse que serão periciados.

Golpe e morte

Este golpe do nudes, que diariamente faz novas vítimas – a maioria do sexo masculino, mas também há casos envolvendo mulheres -, foi praticado em um morador de Mato Leitão. Depois de trocar mensagens nas redes sociais com quem ele acreditava ser uma garota jovem e atraente, o homem enviou e recebeu fotos íntimas.

O próximo passo foi repassar seu contato de WhatsApp e do telefone para facilitar as conversas e então ele passou a ser ameaçado por uma pessoa que se dizia pai da jovem. Também há situações onde os golpistas enviam fotos de delegados e de agentes, tentando intimidar a vítima. “Se passam por policiais para esquentar ainda mais o golpe”, explicou o delegado Cano. Neste caso específico, o golpista não usou esta estratégia.

Com medo de que o caso se tornasse público ou que virasse caso de polícia – já que o golpista ameaçava expor suas fotos nas redes sociais e por que a suposta garota seria menor de idade -, o homem passou a ser chantageado e depositou alguns valores em uma conta bancária.

Ao ver que a intimidação deu certa, o estelionatário seguiu ameaçando e chantageando o homem, que chegou ao ponto de tirar sua própria vida. A atitude extrema chamou ainda mais a atenção da Polícia Civil, que intensificou as investigações, chegando aos nomes e endereços destas duas pessoas.

Polícia investiga quadrilha que praticou ‘golpe do nudes’ em vítima que se suicidou

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes