Município registro apenas 19 ocorrências no semestre (Foto: Alvaro Pegoraro)

Dados estatísticos da Secretaria de Segurança Pública (SSP) mostram que Mato Leitão é uma cidade tranquila para se viver. Enquanto que foram registrados mais de 901 homicídios e 45 mil furtos no primeiro semestre em todo o Rio Grande do Sul, a ‘Cidade das Orquídeas’ teve apenas 19 registros policiais entre os meses de janeiro e junho. Na vizinha Venâncio Aires, por exemplo, só em casos de furtos foram 217 ocorrências que chegaram ao conhecimento da Polícia Civil.

Com uma área de 45,903 km² e população que oscila em torno dos 4,5 mil habitantes, Mato Leitão não registrou crime grave no primeiro semestre de 2020. Casos como de homicídio, latrocínio, feminicídio, homicídio de trânsito, estupro, assaltos e tráfico não constam no relatório da SSP.

Segundo as informações, no período foram registrados nove furtos, dois abigeatos, dois furtos de veículos, três estelionatos e três posses de entorpecentes.

Em Venâncio Aires, que tem uma população estimada de 71,6 mil habitantes, os números mostram outra realidade. No semestre foram cinco homicídios, nove mortes no trânsito, 217 furtos, 12 abigeatos, 16 furtos de veículos, 46 assaltos, seis roubos de veículos, 71 estelionatos, 44 posse de entorpecentes e 36 registros de tráfico de drogas.

Geral

No Estado, foram registrados 901 homicídios nos seis primeiros meses do ano, 34 latrocínios, 45.621 furtos, 2.473 abigeatos, 5.318 furtos de veículos, 2.473 roubos, 22.183 estelionatos, 6.212 posses de entorpecentes e 6.978 tráfico de drogas.

Ações preventivas

Na visão do soldado Cristiano Figueiró Santos, “Mato Leitão não é tranquila, ela está tranquila e isto se dá pelas nossas ações”. Ele ressalta que a Brigada Militar busca trabalhar de forma preventiva, através do policiamento ostensivo e do policiamento comunitário. “Isto nos permite estar em contato permanente tanto na área comercial quanto na área rural”, avalia o comandante da BM.

Prestes a completar 21 anos na BM de Mato Leitão, onde mora desde 2000, o soldado Figueiró ressalta que o importante é estar perto dos moradores, tanto da cidade quanto do interior. “Procuramos fazer as abordagens e identificação de pessoas constantemente, para termos o controle de quem circula no município, e com isso evitarmos possíveis delitos”, explica.

Ele ressalta que embora o efetivo seja reduzido, todos trabalham com um mesmo objetivo. “Somos um grupo, embora pequeno, coeso, trabalhando para bem servir a comunidade. Reafirmo que os baixos índices de criminalidade, que garantem uma cidade tranquila, são fruto do nosso trabalho preventivo, da nossa presença efetiva e da manutenção de contatos com a população em geral, pois acredito que a prevenção faz com que tenhamos de certo modo os índices registrados”.

Câmera

Para auxiliar na segurança do município, foi instalada uma câmera de monitoramento na área central da cidade. Em relação a ela, o soldado Figueiró fez o seguinte comentário: “A câmera é de grande valia. Vem para nos auxiliar e acaba sendo nossos olhos quando não estamos presentes em determinados pontos. Auxilia a coibir eventuais delitos, nos expande a visão. É uma ferramenta importante que nos auxilia na prevenção e no planejamento de nossas ações”, disse.

Sobre esta plataforma, a capitão Michele da Silva Vargas comentou que é uma importante ferramenta, pois possibilita o monitoramento de determinados pontos, 24 horas por dias. “Essas câmeras se somam às câmeras de estabelecimentos comerciais e proporcionam provas através de filmagens de delitos, assim como atuam na prevenção dos mesmos”, argumentou a comandante da 3ª Companhia.

Segurança

Para Danieli Inês Schneider, 37 anos, Mato Leitão é uma cidade muito tranquila para viver e trabalhar. Moradora de Cruzeiro do Sul, ela atua como vendedora em uma loja de roupas no Centro do município e também já morou por um período na Cidade das Orquídeas. Entretanto, ela observa que, com o passar dos anos, foi preciso se adaptar a uma rotina de tomar mais cuidado. “É uma cidade segura. Ainda têm lugares piores. Tu ainda consegue, por exemplo, dar uma caminhada à noite com segurança”, comenta.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome