Juliani foi morta pelo ex-namorado (Foto: Reprodução Facebook)

A vida de uma assistente social de 31 anos, mãe de um menino de 14 anos, foi interrompida, na manhã dessa terça-feira, 7, no interior de Venâncio Aires. Juliani Carolini Klamt foi morta a tiros na localidade de Linha Arroio Grande. O autor do crime passional é o ex-namorado Carlos Eduardo Fischer, 37 anos, que se suicidou em seguida. Para a Polícia Civil, ela foi vítima de uma emboscada.

O crime chocou a comunidade de Centro Linha Brasil, localidade onde Juliani Carolini Klamt nasceu, se criou e constitui família. Mãe de um adolescente, estava solteira e segundo os familiares e amigos, havia rompido com o último namorado, já que o relacionamento era conturbado.

Um dos mais abalados com a repentina perda era o amigo Márcio dos Santos, 36 anos. “Eu me criei com ela. Ajudei os pais a criarem ela, a peguei no colo e a considerava como uma irmã”, lamentou.

Junto com diversas pessoas da comunidade, na manhã de terça-feira aguardava a chegada da perícia e do desenrolar do caso. Outra preocupação de Santos era com o pai da vítima, Elói Klamt, que estava no Chile. “Ele tem problemas de saúde e é preciso ter cuidado para dar a notícia”, mencionou, referindo que sempre trabalhou com a família do ‘seu Elói’, como o chama.

Ao saber que o suspeito do crime tinha se suicidado, suspirou um pouco aliviado. “Pelo menos não vai mais fazer isso com ninguém”.

A missa de encomendação do corpo ocorre na manhã desta quarta-feira, 8. O sepultamento será realizado a partir das 15h, no cemitério Dois da comunidade de Centro Linha Brasil.

LEIA MAIS: Multidão comparece ao velório da assistente social Juliani Klamt

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome