Enquanto os órgãos de segurança pública de diversos estados brasileiros constatam que o isolamento social – motivado pelo novo coronavírus – aumentou os casos de violência doméstica, Venâncio Aires anda na contramão. Dados apresentados ontem à tarde pelo delegado Vinícius Lourenço de Assunção mostram que houve uma redução de 35,2%.

Os números mostram que de 20 de janeiro a 20 de fevereiro, 33 mulheres procuraram a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) para denunciar seus agressores e solicitar as medidas protetivas da Lei Maria da Penha. De 20 de fevereiro a 20 de março, foram 34 denúncias.

O que se suspeitava é que no mês seguinte, por conta do isolamento social – casais mais tempo junto, trancados dentro de suas casas -, os números aumentariam. Mas o que se vê é o contrário e com uma queda acentuada. Entre 20 de março e 20 de abril, 22 vítimas procuraram a DPPA para denunciar seus agressores. A queda também foi sentida pelos brigadianos que atuam na Patrulha Maria da Penha.

BARES FECHADOS

Ao analisar estes índices, o delegado Vinícius salientou que o fechamento dos bares tem uma relação direita com a diminuição dos casos de violência doméstica. O titular da DPPA também observa que confinamento tirou muitas pessoas da rua e até o tráfico de drogas diminuiu. “Com menos gente nas ruas, até o comércio de drogas teve queda”.

O delegado Vinícius ressalta que a relação álcool e drogas ilícitas estão atrelados à violência, em todos os sentidos.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome