Maioria dos acidentes são registrados em rodovias. (Foto: Alvaro Pegoraro/Arquivo FM)

Balanço da acidentalidade entre os meses de janeiro e agosto deste ano, apresentado pelo Departamento de Trânsito (Detran), aponta para o menor número de mortes no trânsito do RS desde 2007. Foram 1.049 mortes no período, 6,7% inferior ao mesmo período do ano passado, quando morreram 1.124 pessoas.

A análise inclui vias urbanas e rodovias estaduais e federais e define as colisões frontais ou traseiras como responsáveis por 35,2% das mortes, seguidas pelos atropelamentos (22,6%) e das colisões laterais (12%). Os automóveis são os mais frequentes nas tragédias, representando 37,2% do total. As motocicletas e motonetas, que representam 17% da frota de veículos, totalizaram 21,5% dos veículos envolvidos em acidentes fatais.

Fins de semana concentraram 53,7% dos acidentes com mortes (se somadas as sextas, sábados e domingos) e o turno da noite foi o mais perigoso, acumulando 35,5% dos acidentes fatais, sendo que 59% das ocorrências com mortes aconteceram em rodovias.

A maioria das vítimas estava na condição de condutor de veículo (28,4%). Os motociclistas também preocupam, representeando 24% do total de mortes, assim como os pedestres (20,7%).

Seguindo um padrão histórico, os homens são os mais vitimados, representando 79% do total de mortes, sendo que 36% tinha entre 21 e 39 anos. Em Venâncio Aires foram registradas nove mortes no trânsito no ano, sendo oito no período analisado. Destas, sem foram em rodovias.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome