Vítima teve autorização para abraçar e beijar o réu (Foto: Alvaro Pegoraro)

Cinco homens e duas mulheres compõem o conselho de sentença que julga, nesta terça-feira, 28, uma tentativa de feminicídio, praticada em agosto do ano passado, no centro de Venâncio Aires. Em plenário, a vítima pediu autorização ao juiz presidente da sessão, João Francisco Goulart Borges, para abraçar e beijar o réu, que era seu namorado na época dos fatos e atualmente se encontra preso.

Micheli Schlosser, 25 anos, foi atingida por cinco tiros. Em plenário, declarou que tudo aconteceu depois que ela provocou o réu, Lisandro Rafael Posselt, 28 anos. “Ele nunca tinha me agredido, sempre foi muito bom para mim e já pagou pelo erro dele”, mencionou.

O réu, que está recolhido na Penitenciária Estadual de Venâncio Aires (Peva) pediu uma nova chance aos jurados e referiu que não quer voltar para ‘aquele inferno’. Sua defesa, feita pela banca do advogado Jean Menezes Severo, citou que a vítima é a mais interessada no julgamento e ela já perdoou o réu. A acusação está a cargo do promotor Pedro Rui da Fontoura Porto. A sessão deve se estender até a tarde.

3 comentários

  1. Não acredito que li uma barbaridade dessas. Por gentileza levem essa moça a um psiquiatra pq não é normal. Perdoar é divino mas por a própria vida em risco novamente é problema psicológico, se culpar por um ato de escolha do outro também é problema psicológico. Estou chocada com essa matéria.

  2. O quê??? Ela o provocou e por isso levou 5 tiros…Poderia estar morta, seria mais uma estatística, e aí, deveria ser “perdoado”?

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome