A segunda rodada da pesquisa encomendada pelo jornal Folha do Mate ao Instituto Methodus, com objetivo de verificar a intenção de voto dos eleitores de Venâncio Aires para prefeito, aponta que o candidato Jarbas da Rosa (PDT) manteve a diferença em relação a Giovane Wickert (PSB) quando comparada com o primeiro levantamento, divulgado no dia 3 de outubro.

Após a realização de 400 entrevistas, nos dias 20 e 21 de outubro, o Methodus chegou aos percentuais de 52,5% para Jarbas e 27,5% para Giovane, no cenário estimulado (quando os nomes dos candidatos são apresentados aos entrevistados). Brancos e nulos somaram 7,2%. Os que responderam que não sabem em quem votar foram 12,9%.

O resultado da segunda amostragem traz uma diferença de 25 pontos percentuais em favor de Jarbas da Rosa. Na pesquisa anterior, também na menção estimulada, o pedetista apareceu com 46,4%, já o socialista somou 29,1%, uma diferença de 24,5 pontos percentuais.

A margem de erro da pesquisa é de 4,9 pontos percentuais, para mais ou para menos, sobre os resultados obtidos, em um intervalo de confiança de 95%. Os 400 entrevistados, de ambos os sexos, com idade igual ou superior a 16 anos, de várias classes sociais e níveis de escolaridade, foram ouvidos na cidade e no interior da Capital Nacional do Chimarrão. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob número RS-04144/2020.

ESPONTÂNEA
No cenário espontâneo (quando não são apresentados os nomes dos candidatos) Jarbas da Rosa teve 43,8% das intenções contra 23,3% de Giovane Wickert na amostragem mais recente, uma diferença de 20,5 pontos percentuais. Brancos e nulos somaram 8,4%, já os indecisos foram 24,4%. A rodada inicial apontava, na menção espontânea, Jarbas com 29,3% e Giovane com 13,5%, uma diferença de 15,8 pontos percentuais. Na pesquisa divulgada no dia 3 de outubro, brancos e nulos eram 4,6%, enquanto os indecisos somavam 52,6%. Ou seja, em pouco mais de duas semanas, houve queda de 28,1 pontos percentuais de eleitores que não sabem em quem votar, o que reduz consideravelmente o número de indecisos.

DECISÃO E REJEIÇÃO

1 Os 400 entrevistados também foram perguntados sobre decisão de voto e rejeição. Em relação à decisão de voto, 70% afirmaram que a escolha é definitiva. Os que responderam que a decisão não é definitiva, mas é muito difícil de mudar, somaram 3,7%. O percentual de eleitores que afirmou que a intenção é apenas inicial e pode mudar até o final da eleição ficou em 22,3%. Os que não sabem foram 4%.

2 Em relação à rejeição, 37,4% afirmaram que não votariam de jeito algum em Giovane Wickert (PSB). Outros 15,1% disseram que não dariam seu foto a Jarbas da Rosa (PDT) em hipótese alguma. Os eleitores que não rejeitam nenhum dos dois candidatos somaram 47,5%, já os que não sabem foram 5,7%. A rejeição é uma questão múltipla e seu total ultrapassa os 100%.

3 Na primeira rodada, a rejeição ao candidato Giovane Wickert era de 23,1%, enquanto que Jarbas da Rosa aparecia com 12,7% de rejeição. Os eleitores que não rejeitavam nenhum candidato eram 50,2% no levantamento anterior, já os que não souberam responder somaram 19,7%.

Na menção estimulada, a primeira pesquisa apontou 22,6% de eleitores indecisos. A segunda rodada traz a informação de que o percentual de entrevistados que ainda não sabe em quem votar caiu para 12,9%.

 

Bairros e localidades do interior

O Instituto Methodus fez entrevistas em 14 bairros e oito localidades do interior, somando 22 pontos de coleta de informações no total. Jarbas aparece na frente em 12 bairros (Centro, Santa Tecla, Aviação, Bela Vista, Gressler, Cidade Nova, Morsch, Cidade Alta, Battisti, Coronel Brito, Brands e Leopoldina) e cinco distritos (Santa Emília, Linha Brasil, Palanque, Vila Arlindo e Estância Nova).

Na área urbana, Giovane vence o adversário em dois bairros: União e Diettrich. No interior, o candidato que busca a reeleição supera o opositor em três distritos: Mariante, Deodoro e Vila Teresinha. Para este levantamento, foi utilizada a menção estimulada (quando são apresentados os nomes dos candidatos).

Conforme os dados colhidos pelo Instituto Methodus, Jarbas tem 45,5% das intenções de voto no interior, contra 32,2% de Giovane. Brancos e nulos somam 7,4%, já os indecisos são 14,9%. Na cidade, o candidato do PDT alcança 55,7% das intenções, contra 25,5% do candidato do PSB. Brancos e nulos somam 7,1% e os indecisos são 11,7%.

Ficha de informações

• Período de realização da pesquisa: dias 20 e 21 de outubro de 2020.
• Margem de erro: 4,9 pontos percentuais, para mais ou para menos, sobre os resultados obtidos em um intervalo de confiança de 95%.
• Número de entrevistas: 400.
• Nome do contratante: Empresa Jornalística Folha do Mate Ltda.
• Nome da empresa que realizou a pesquisa: Instituto Methodus Análise de Mercado Sociedade Simples Ltda.
• Número de registro: RS-04144/2020.
• Data para divulgação: a partir do dia 23 de outubro de 2020.
• Importante: para fins de comparação, foram utilizados os dados da pesquisa registrada sob número RS-06131/2020.

Quase 50% ainda não sabem em quem votar para vereador

O Instituto Methodus também perguntou aos entrevistados em quem eles irão votar para vereador no dia 15 de novembro. Ao todo, 36 postulantes a uma cadeira na Câmara foram citados, mas o que ainda chama a atenção é o percentual de indecisos: 49,8%. Brancos e nulos somaram 5,4%. Na primeira rodada da pesquisa, os que não sabiam em quem votar para o Legislativo de Venâncio Aires somaram 89,5%. Os cinco nomes mais lembrados foram os de Nelsoir Battisti Nelsinho (PSD), com 4%; Clécio Espíndola Galo (PTB), com 3,5%; André Kaufmann (PTB), com 2,5%; Tiago Quintana (PDT), com 2%; e Renato Gollmann (PTB), com 2%.

Importante: Na menção espontânea para vereador, foram citados ainda, todos com um voto: Zé da Rosa (Republicanos), Valíria Schutz Baierle (Cidadania), Saul Zart (PSB), Samuel Gisch (PDT), Rique (PTB), Paulo Souza (PSD), Paulinho Tirelli (PSB), Patrícia Padilha (PSD), Oneide Dallafávera (PDT), Noely Sausen Stein (PSDB), Nizia (Cidadania), Motorista Godoy (PDT), Luiz Thiesen Rato (PSB), Lúcio Farias (Republicanos), Luciano Silva (PSL), João JJ (PSL), Jerri Adriano (Republicanos), Jaque Santos (PSB), Jairo Bencke (PSB), Jacson DJ (Republicanos), Idacir Schweikart (PL), Ferreirinha (PSL), Fabinho Alves (PT), Elstor Hackenhaar (PTB), Duda Kappel Trindade (PL), Doraci Maria Vedoia (PTB), Darci da Segurança (Democratas), Dany Endler (PSD), Daiane Rosa (MDB), Claudete Luz (MDB), Beto Brixius (PTB), Arthur Wickert (Progressistas), André Puthin (MDB), Alexandre da Agropecuária (PSD), Alessandra Ludwig (PDT) e Ademir Maciel (PDT).

Coligação tenta barrar pesquisa, mas Justiça mantém publicação

A coligação ‘Unidos por Todos’, liderada por Giovane Wickert (PSB) e Celso Krämer (PTB) – que buscam a reeleição para a Prefeitura Municipal de Venâncio Aires -, ingressou na Justiça Eleitoral, na quinta-feira, 22, com o objetivo de impugnar o registro e a divulgação de resultados da pesquisa contratada pelo jornal Folha do Mate e realizada pelo Instituto Methodus, para verificar a intenção de votos para prefeito. A coligação também pediu acesso ao sistema interno de controle, verificação e fiscalização da coleta de dados da pesquisa.

Como justificativa para a solicitação, a coligação ‘Unidos por Todos’ – formada por PSB, PTB, PL, PSDB, Progressistas e Democratas – sustenta que uma candidata a vereadora da coligação ‘Aliança pelo Desenvolvimento’, que tem Jarbas da Rosa (PDT) e Izaura Landim (MDB) como candidatos a prefeito e vice, respectivamente, foi fotografada acompanhando duas entrevistadoras que coletavam dados em um bairro. Segundo documento enviado à Justiça, a coligação “considera que a pesquisa encontra-se viciada, pois haveria induzimento nas respostas em favor do candidato adversário”. Diz ainda o texto que “o caso é grave e que recomenda uma investigação eleitoral ao efeito de verificar ocorrência de um crime (art. 33, §4º da LE)”.

A coligação requerente faz menção, também, a print de mensagem de WhatsApp que teria vazado do grupo do MDB – partido da candidata a vice-prefeita na chapa opositora – na qual uma pessoa identificada como “Sr. Hilário” supostamente orienta como os militantes deveriam agir frente aos pesquisadores: “se oferecer (sic) com cuidado para serem entrevistados”. Além disso, refere ainda que, na sequência, o presidente da legenda respondeu com a afirmação “estamos trabalhando”. Na opinião da coligação ‘Unidos por Todos’, os termos utilizados “indicariam uma possível ação desta agremiação adversária para fraudar a pesquisa”.

ESPECULAÇÃO
Ao analisar o pedido, o responsável pela 93ª Zona Eleitoral, juiz João Francisco Goulart Borges, considerou que a coligação detém legitimidade para impugnar a pesquisa. Ao examinar os autos, contudo, o magistrado sustentou que “se trata de especulação a respeito de uma pretenda fraude, que não autoriza que se conceda de plano uma tutela de urgência, visando suspender a divulgação dos resultados da pesquisa em curso, cuja previsão de divulgação é para amanhã, dia 23/10/2020. Nada de concreto existe, ainda, não havendo neste momento processual verossimilhança na inculpação de fraude articulada através da pesquisa eleitoral pretensamente viciada”.

Sobre pesquisadores

• O prefeito me comunicou, na terça-feira, 20, que entraria na Justiça Eleitoral contra a pesquisa por denúncias de irregularidades. Respondi que era um direito dele, mas que confiava no trabalho que contratamos e que não temos – nem Methodus, nem Folha – interesse algum em beneficiar ou prejudicar um dos dois candidatos. Queremos apenas medir a intenção de voto dos eleitores, de acordo com o permite e determina a legislação eleitoral e com uma empresa idônea, como o Instituto Methodus, que faz pesquisas eleitorais em Venâncio Aires desde 2004 para a Folha – sem nunca ter errado fora da margem – e também faz pesquisas para a maioria dos principais veículos de comunicação do Rio Grande do Sul. Quem não deve, não teme. Fazemos um trabalho responsável, sério e profissional.

Sergio Klafke
Diretor de Conteúdo

‘Aliança pelo Desenvolvimento’ se manifesta

Na tarde de sexta-feira, 23, a coligação ‘Aliança pelo Desenvolvimento’ – formada por PDT, MDB, PSD, PSL, PSC, Republicanos e Cidadania -, que dá sustentação à chapa de Jarbas da Rosa (PDT) e Izaura Landim (MDB), emitiu uma nota oficial à imprensa e à comunidade de Venâncio Aires. A manifestação ocorreu depois que a coligação ‘Unidos por Todos’ divulgou nas redes sociais um comunicado informando que “a 93ª Zona Eleitoral acatou a solicitação para investigar a pesquisa realizada pelo Instituto Methodus nesta semana e determinou a investigação por suposta fraude no processo”.

Na nota, a coligação de Jarbas e Izaura contradiz as informações divulgadas pela coligação de Giovane e Celso: “A coligação ‘Aliança pelo Desenvolvimento’ vem esclarecer que o juiz negou o pedido da coligação adversária para suspender a publicação de pesquisa encomendada pelo jornal Folha do Mate e com previsão de divulgação neste sábado, 24/10”. Além disso, diz o documento ainda que “apesar de a Justiça considerar na decisão especulação quanto a pretensa fraude, cabe destacar que os candidatos Jarbas e Izaura, bem como as lideranças dos partidos coligados, jamais buscaram interferir nas instituições e seus processos democráticos”.

A coligação sustenta ainda que “se porventura existir tentativa de intromissão no trabalho de pesquisadores, essa ação ocorre por responsabilidade exclusiva de militantes e jamais por atitude ordenada”. Por fim, a ‘Aliança pelo Desenvolvimento informa que lamenta “a tentativa desesperada dos nossos adversários de questionar uma pesquisa séria e de reputação ilibada”, acrescentando que, “de parte do grupo do 12, seguiremos atentos ao jogo extracampo e defendendo a livre manifestação da população”.

 

 

 

 

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome