Izaura tem 53 anos e entrou para a política em 2004 (Foto: Rosana Wessling)

Venâncio Aires completará 130 anos de emancipação em 2021. A trajetória é recente, mas talvez relativamente longa sob outros pontos de vista e que até então não foram registrados na história.

Um deles foi ‘resolvido’ no último domingo, 15, com a eleição da primeira mulher para um cargo Executivo. Mesmo que a Prefeitura já tenha tido outras mulheres sentadas à mesa do gabinete (veja box), Izaura Landim, 53 anos, a vice-prefeita para o próximo mandato, é a primeira eleita.

“Era uma briga minha, que tivéssemos mais representatividade. E quando o partido pesquisou e meu nome foi muito apontado, entendi que havia um sentido nisso, de as pessoas me sugerirem. Me enche de orgulho, mas é uma grande responsabilidade.”

A representatividade a que ela se refere passa, entre outros fatores, pela maioria do eleitorado venâncio-airense, onde 52% são mulheres.

Legislativo

A chegada até a Prefeitura começar a ser trilhada em 2004, quando decidiu concorrer pela primeira vez como vereadora. O pleito não lhe deu votos suficientes, mas experiência para tentar novamente em 2008, quando foi eleita pelo PP com 1.006 votos. Em 2012 ‘não entrou’ na Câmara, mas em 2016, já pelo MDB, assume uma cadeira depois de receber 1.750 votos.

Mesmo sem poder de execução, Izaura acredita que conseguiu trabalhar bem como vereadora. “Acabei virando uma porta-voz da saúde, porque podia usar um microfone poderoso em nome das pessoas.” Como conquistas, ela cita a busca de emendas para o Hospital São Sebastião Mártir.

Izaura foi presidente do Legislativo em 2011 (Foto: Divulgação)

Mulheres

Izaura é a primeira eleita, mas não é a primeira dentro da Prefeitura. Em 1993, a então secretária de Administração, Loreti Scheibler, assumiu o Município durante o governo de Almedo Dettenborn. Já em 2018, a presidente da Câmara, Sandra Wagner, foi prefeita interina por duas oportunidades.

O amor pela saúde

Não só precursora em um cargo majoritário, Izaura também ostenta o pódio no primeiro concurso público do Município. Em 1995, ela foi aprovada em primeiro lugar como Auxiliar de Enfermagem e, desde então, ficou conhecida como ‘a ‘enfermeira Izaura’.

Mas essa relação com a área da saúde tinha começado já no fim dos anos 1980, quando o filho mais velho tinha um mês de vida. “Surgiu uma vaga de copeira no Hospital São Sebastião Mártir. Foi assim que comecei”, lembra. Ela relata que não demorou para ser promovida como recepcionista e ali se apaixonou pelo o que via na estrada do hospital. “Aquela correria, o atendimento, o trato com as pessoas. Decidi que era isso que eu queria.”

Foi então que surgiu a grande oportunidade: participar de um curso técnico oferecido dentro do hospital. A capacitação foi responsabilidade da primeira enfermeira com diploma que trabalhou na instituição, Melita Heinen Marques. Anos depois, o concurso. “Estudei tanto que decorei os quatro livros exigidos na bibliografia.”

Os estudos, aliás, não pararam por aí porque entendeu que, como auxiliar, tinha algumas limitações no atendimentos juntos às unidades de saúde, onde começou a trabalhar depois de concursada. A formatura na graduação de Enfermagem ela concluiu em 2005 e mais tarde também se tornou professora do curso Técnico de Enfermagem, no Érico Veríssimo, junto ao Colégio Oliveira.

Postos

Antes da política, Izaura ganhou fama pelo trabalho junto aos postos de saúde, como no Gressler, onde esteve nos últimos oito anos. Foi dentro destes locais que ela testemunhou muitas histórias. “’Mandaram te entregar’, me disse um homem me entregando uma criança. Vi que ele não respirava só gritei pra alguém ligar pro hospital. Peguei um táxi e no carro fui fazendo massagem cardíaca e respiração boca a boca. A uma quadra do hospital, ele respirou.”

Izaura não segurou as lágrimas quando relatou esse fato, ocorrido há cerca de 20 anos, no posto do bairro Santa Tecla. “Não sei quem é esse menino e não reconheceria o homem que hoje ele já é. Mas não esqueço.” Ela soube depois o que a mãe do menino disse àquele homem que entregou o bebê no saguão do posto. “Leva para a Izaura, ela sabe o que fazer.”

Questionada se a saúde, de fato, será a prioridade da enfermeira Izaura e do médico Jarbas da Rosa, o prefeito eleito, ela respondeu: “Nós entendemos a saúde de outra forma. Então nossa prioridade vai ser evitar que as pessoas adoeçam, buscando condições de emprego, estudo, estrutura para que vivam bem. Isso também é saúde.”

Família

  • Izaura Bernadete Bergmann Landim nasceu em 29 de junho de 1967, em Linha Marmeleiro, interior de Venâncio Aires. A distância de 45 quilômetros do centro da cidade não seria percorrida a tempo quando a mãe entrou em trabalho de parto. Por isso, ela veio ao mundo através das mãos da avó materna, Theobaldina Bresciani.
  • Izaura é filha de Maria Soeli e Adroaldo, já falecidos. O casal teve cinco filhos e Izaura ainda tem mais quatro irmãos por parte de pai. Em Marmeleiro, Izaura estudou até os 10 anos, na escola Benjamin Constant (hoje Cândido de Moura).
  • Aos 11 anos, trocou o interior pela cidade e foi trabalhar em casas de algumas famílias. Continuou estudando e passou pelas escolas Cônego Albino Juchem, Monte das Tabocas, Wolfram Metzler e Oliveira Castilhos, onde concluiu o Ensino Médio.
  • É casada há 34 anos com Paulo Cesar Landim, 51 anos, e tem dois filhos, o advogado Ricardo, 33 anos, e o médico Paulo Cesar Filho, 28. Em 2020, Izaura ficou vovó da Heloisa, que tem 7 meses.

“Compreendo a política como transformação e entendi isso quando já era enfermeira e precisava ajudar ainda mais as pessoas. Quero usar a política e não ser usada por ela.”

IZAURA LANDIM – Vice-prefeita eleita

2021

Para 2021, Izaura Landim revela que já há tratativas para execução de um projeto: a construção de um novo Centro Materno Infantil.

Segundo a vice eleita, ela tem a palavra do deputado federal Osmar Terra (MDB) para destinar R$ 1 milhão. O prédio deve ser construído em um terreno próximo à UPA, no bairro Cruzeiro. “O centro hoje funciona no posto Central e a demanda já é maior que aquela estrutura oferece. O atendimentos e os profissionais são ótimos, mas precisamos dar mais conforto para mães e gestantes.”

Aposentada do funcionalismo público desde abril, Izaura diz que não deixará de ir aos postos de saúde. “O pessoal pode ter certeza que a enfermeira Izaura vai continuar indo nos lugares, circulando em todos os setores, mas agora com a responsabilidade de vice-prefeita.”

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome