Da esquerda para a direita: vereador Ciro Fernandes, que recentemente deixou o PSC e foi para o PDT, Zecão Melchior e o presidente do partido e pré-candidato à Prefeitura de Venâncio Aires, Jarbas da Rosa (Foto: Divulgação)

Quem trocou de partido, trocou. Quem não trocou, não troca mais – pelo menos quem tem intenção de concorrer a cargo eletivo em outubro deste ano. O prazo se encerrou na sexta-feira, 3. Com isso, o cenário eleitoral tem definições. O vereador Eduardo Kappel (PL), por exemplo, não confirmou a tendência de movimentação e permaneceu na sigla que, aliás, preside. Já o PDT anunciou a filiação do ex-presidente da Câmara, José Ademar Melchior, o Zecão, que decidiu pelo partido nos últimos momentos para adesão.

Kappel teria tentado entrar para as fileiras do PTB, do vice-prefeito Celso Krämer, inicialmente. Na sequência – por haver resistência da maioria dos petebistas -, a opção foi o Republicanos, presidido por Benildo Soares, mas também não houve acerto. Ontem, o vereador confirmou que ficará no PL e que a legenda terá nominata completa de candidatos à Câmara, com 23 nomes. “Ficou muito boa a nossa nominata. Vamos eleger dois vereadores e meio”, informou ele. Porém, disse que os nomes ainda serão mantidos em sigilo.

FILIAÇÃO E CONFLITO

Na sexta-feira, 3, à noite, o ex-presidente da Câmara, Ademar Melchior, o Zecão, anunciou filiação ao PDT. Assim que fotos de Zecão e do presidente petebista e pré-candidato do partido à Prefeitura, Jarbas da Rosa, passaram a circular em grupos de WhatsApp e redes sociais, um conflito intenso foi deflagrado. Isso porque o presidente do Progressistas, Ailto Melo, revelou que Zecão tinha assinado com o partido no dia 26 de março.

“Há homens de palavra, de caráter e sem preço e homens sem palavra, sem caráter e com preço”, declarou Melo. Ele continuou dizendo que “infelizmente a política municipal não difere da política estadual e nacional. Corruptos e corruptores afastam as pessoas de bem da política municipal”. O presidente do Progressistas divulgou, ainda, fotos da ficha de filiação de Zecão à sigla e conversa entre os dois, na qual o agora integrante do PDT pedia que sua filiação não fosse confirmada, pois teria recebido uma “proposta muito boa”.

“Quando eu assinei a ficha com ele, era a melhor pessoa do mundo”, afirmou Zecão em resposta a Ailto Melho. “Fiquei com medo de que o partido não conseguisse fazer legenda e a proposta do PDT é de que serei o único candidato do partido na região de Bela Vista, Linha Bem Feita e Linha Hansel”, completou.

Zecão criticou o fato de Melo, na opinião dele, ter insinuado que o PDT teria feito algum tipo de oferta para consolidar a filiação. “É lamentável, isso sim é querer afastar as pessoas do bem da política. Quis insinuar que ganhei dinheiro ou promessa de cargo, mas não teve nada disso. Fui sincero com ele e tomei minha decisão”, concluiu.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome