Jarbas da Rosa quer anunciar vice em abril (Foto: Daniel Heck/Terra FM)

O Partido Democrático Trabalhista (PDT) de Venâncio Aires atua com intensidade nas articulações visando as eleições municipais de outubro. A informação é do presidente da sigla e pré-candidato a prefeito, Jarbas da Rosa. Ele concedeu, ontem, entrevista ao programa jornalístico Terra em Meia Hora, da Terra FM, e revelou que em seis meses mais de 150 filiados se juntaram ao partido.

Além disso, Rosa reafirmou durante a entrevista que, no momento, negocia o nome para compor a dobradinha com ele e acredita ser possível anunciar o pré-candidato a vice-prefeito em abril. “Estamos analisando alguns nomes”, informa.

No Legislativo, o PDT possui três cadeiras, ocupadas por Ana Cláudia do Amaral Teixeira, Sid Ferreira e Tiago Quintana. Contudo, a meta da sigla é dobrar o número de vereadores. Ele calcula que seja possível repetir o feito de 2012, quando foram eleitos seis vereadores pelo partido.

PREFEITURA

Como pré-candidato ao Executivo Municipal, Rosa anuncia que seu plano de governo irá prever metas e ações para enxugar a máquina pública. Ele quer diminuir secretarias municiais e cortar pela metade o número de cargos em comissão (CCs).

“Temos um grupo de funcionários públicos de alta categoria, que trabalha e é esforçado. Podemos investir diretamente no funcionalismo”, anunciou o pré-candidato. “A Prefeitura precisa diminuir suas despesas. Não podemos ficar três a quatro meses sem pagar fornecedores. Não pode faltar óleo diesel para o maquinário ou pneus para ambulâncias”.

Ele anuncia, por exemplo, que caso eleito extinguirá a Secretaria Municipal de Segurança Pública, que foi recentemente criada pelo atual governo. O primeiro titular da pasta foi empossado em dezembro.

“Um departamento comporta muito bem a função da secretaria, até porque segurança é uma atribuição do Estado. Um departamento comporta segurança pública, defesa civil e trânsito. Um só coordenador. Em quatro anos o salário de um secretário pode consumir até R$ 600 mil. Assim enxugamos a máquina pública e conseguimos investir em saúde e estradas, por exemplo”, destaca.

Jarbas acredita que essa eleição municipal terá inúmeros candidatos a prefeito. No momento, um cenário com seis candidatos é vislumbrando. “Vai ser uma eleição em que precisaremos ficar atentos às fakes news. Precisaremos trabalhar para que a população consiga fazer a filtragem correta. Vai ser uma campanha olho no olho e pelo constante uso das redes sociais”, vislumbra.

DEPOIS DE QUATRO ANOS 

  1. Rosa concorreu na última eleição municipal, em 2016, e perdeu para o atual prefeito Giovane Wickert por 254 votos. Ele foi questionado sobre o que teria mudado nesse período. O pré-candidato disse que não encarou o episódio como uma derrota.
  2. “Venho do interior, trabalhei até os 20 anos com tabaco. Hoje sou médico concursado da Prefeitura e consegui ser um dos vereadores mais votados da história e ter feito mais de 17 mil votos para prefeito. Isso já foi uma vitória. Mas desde a última eleição estamos fortalecendo a base do partido. Fizemos um trabalho de renovação interna do PDT e estamos ainda mais preparados”, destacou o pré-candidato.
  3. “Tudo que aconteceu no passado me fortaleceu. É importante ter uma coerência na vida pessoal, política e profissional. Não fugir de um partido e conseguir se eleger por comodidade, isso sim é dose”, alfinetou Rosa, já que Giovane Wickert, em abril de 2016, trocou o PT pelo PSB.
  • RENDA – Rosa também anunciou que o plano de governo terá como meta melhorar a geração de renda da população venâncio-airense, tanto da cidade quanto do interior. Para isso, ele quer trabalhar no fomento das indústrias locais, bem como, atuar na atração de outras empresas. “Emprego não é um dever do Município, diferente da Saúde e da Educação, mas o governo precisa ser um facilitador para que isso aconteça”.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome