A Prefeitura Municipal de Venâncio Aires pagou, em 2018, R$ 100.148,86 em diárias. Os dados são disponibilizados pelo Portal da Transparência do Poder Executivo e indicam que o prefeito Giovane Wickert (PSB) foi quem mais utilizou este dispositivo no ano passado, com R$ 17.137,50 recebidos para custeio de despesas quando buscou recursos de emendas parlamentares e participou da Marcha Municipalista, em Brasília, por exemplo. O vice-prefeito Celso Krämer (PTB), que também esteve na Marcha e ‘passou o pires’ em gabinetes de deputados na Capital Federal, recebeu R$ 2.700,00 em diárias em 2018.

Fora prefeito e vice, a maior parte dos recursos destinados a diárias foi paga aos motoristas, o que é costumeiro e necessário, para transportes de pacientes, por exemplo. O montante registrado no ano passado é 24,1% maior do que 2017, quando os gastos da Administração com diárias ficaram em R$ 80.672,14. No primeiro ano de governo, Wickert também foi quem mais utilizou recursos, com R$ 9.770,57 no total. Krämer, por sua vez, usou R$ 1.500,00. Os motoristas, outra vez, receberam a maior parte.

COMPARATIVOSe na comparação dos próprios gastos, de um ano para outro, Wickert vê um crescimento de 24,1% no total de diárias, em relação à gestão anterior, de Airton Artus (PDT), ele acompanha uma redução dos valores. Em 2013, primeiro ano do segundo mandato do pedetista, o valor com diárias bateu em R$ 96.731,25 (19,9% mais que o 2017 do atual prefeito). Já em 2014 o montante de diárias chegou a R$ 173.541,45 (73,2% mais que o 2018 de Wickert). Artus ainda pagou R$ 145.066,72, em 2015, e R$ 147.731,61, em 2016, em diárias.

Como Wickert, Artus foi também que mais utilizou diárias quando esteve à frente do Executivo: R$ 28.781,25 em 2013; R$ 26.531,25 em 2014; R$ 21.937,50 em 2015; e R$ 25.946,91 em 2016. Em seu último ano como prefeito, por exemplo, os recursos foram recebidos para custeio de despesas na Marcha Municipalista, em Brasília, e também participação em reuniões com representantes da cadeia produtiva do tabaco.

R$ 180.821,00é o total gasto com diárias nos primeiros dois anos da atual Administração, uma média de R$ 90.410,50 por ano.

R$ 270.272,70é o total gasto com diárias nos primeiros dois anos do segundo mandato de Airton Artus (PDT), uma média de R$ 135.136,25 por ano.

Define-se como diária a indenização que faz jus o servidor ou agente político que se deslocar, temporariamente, da respectiva localidade onde tem exercício, a serviço ou para participar de evento de interesse da administração pública, prévia e formalmente autorizada pelo ordenador de despesas. O instrumento normativo local que dispõe sobre o pagamento de diárias do Poder Executivo de Venâncio Aires é a Lei Nº 5.738, de 22 de setembro de 2015.

Gastos com diárias

Giovane Wickert (PSB)2018 – R$ 100.148,862017 – R$ 80.672,14

Airton Artus (PDT)2016 – R$ 147.731,612015 – R$ 145.066,722014 – R$ 173.541,452013 – R$ 96.731,25

Quem mais recebeu diárias em 2018

Giovane Wickert – R$ 17.137,50Juliano Rex – R$ 7.560,00Ramão Vilmar Gomes – R$ 7.000,00Marcos André Bartholdy – R$ 6.940,00Eduardo Enéias Ertel – R$ 6.940,00Gleno Luiz Weiler – R$ 4.060,00Julvani Inácio Frohlich – R$ 3.920,00Valdir Hochscheidt – R$ 3.900,00Éverton Luis Notti – R$ 3.084,45Dalmo Inácio Mayer – R$ 2.880,00Celso Krämer – R$ 2.700,00

Importante: Com exceção do prefeito Giovane Wickert, do vice-prefeito Celso Krämer e do coordenador da Vigilância Sanitária, Éverton Luis Notti, todos os demais integrantes da lista são motoristas.

Legislativo gastou quase R$ 12 mil,mas nenhum vereador pegou diárias

No caso da Câmara Municipal de Vereadores de Venâncio Aires, o gasto com diárias em 2018 ficou em R$ 11.910,50. Sandra Wagner (PSB) liberou 35,65% menos diárias do que Gilberto dos Santos (PTB), que em 2017, primeiro ano da atual legislatura, autorizou um total de R$ 18.511,50 em pagamentos. Chama atenção o fato de que, no ano passado, nenhum vereador pegou diárias, algo comum em anos anteriores.

Presidentes de 2016 e 2015, José Ademar Melchior, o Zecão (na época no MDB), e Ana Cláudia do Amaral Teixeira (PDT) pagaram menos que Santos – R$ 15.421,50 e R$ 13.722,50, respectivamente -, porém mais que Sandra. José Cândido Faleiro Neto (PT) gastou R$ 66.095,00 em 2014, já Telmo Kist (na época no PDT), em 2013, autorizou R$ 47.390,00 em diárias.

As diárias da Câmara em 2018

Carine Andrea Zilch – R$ 1.291,50Cassiano Aurélio da Rosa – R$ 143,50Daner Alves da Rosa – R$ 1.291,50Deise Lírio Ferreira – R$ 430,50Guilherme Garibaldi Dornelles – R$ 3.157,00Marco Antônio Lopes Filho – R$ 717,50Maria Lovane Ribeiro Fischer – R$ 861,00Maximiliano da Silveira Figueiredo – R$ 717,50Sueli de Fátima Oliari – R$ 2.152,50Vanessa Behling – R$ 1.148,00

As diárias autorizadas pela presidente da Câmara em 2018, Sandra Wagner (PSB), foram para a participação de servidores em cursos de formação e capacitação.