Eleição do diretório ocorreu no domingo, 8 (Foto: Divulgação)

Partido dos Trabalhadores (PT) de Venâncio Aires realizou no domingo, 8, a eleição para a presidência do Diretório Municipal. No mesmo dia, em todo país, cerca de 5 mil diretórios realizaram o chamado Processo de Eleições Diretas (PED) que, além de definir os líderes do partido em cada município, dá início aos preparativos para as eleições municipais que serão realizadas no próximo ano.

Na Capital do Chimarrão, Cesar Schumacher seguirá à frente do partido por mais dois anos. Esta será a segunda gestão do dentista na presidência do PT local. Segundo Schumacher, em Venâncio Aires a escolha foi consensual. A comissão eleitoral foi encabeçada por Lúcio Konzen, o qual conferiu legalidade à eleição do diretório municipal, bem como, à escolha de delegados que representarão o diretório nos Congressos Estadual e Nacional que acontecerão em outubro e novembro, respectivamente. “O PT mantém, assim, a tradição democrática de escolha direta de suas direções através dos filiados ao partido em dia com as obrigações eleitorais e estatutárias”, explica.

Na última eleição municipal, em 2016, Schumacher ao lado da professora Rosange Lehmen de Moraes, também do PT, liderou uma chapa majoritária. Filiado ao PT desde 1989, no governo de Airton Artus (PDT) ele foi secretário municipal de Saúde por um período.


“A eleição dos diretórios significa, além da resistência necessária ao atual momento político conturbado por que passa o país, o fortalecimento do partido e a articulação com as demais forças políticas do campo democrático, hoje na oposição ao governo federal.”

CESAR SCHUMACHER – Presidente do PT Venâncio Aires


ELEIÇÕES 2020

Para Schumacher, embora a formação do diretório não deixe de representar uma largada para o processo eleitoral, o debate ainda é cedo. “A pauta nacional, a crise política e as propostas destrutivas do atual governo em áreas essenciais dominam a agenda, de forma que não temos, por hora, a eleição municipal como prioridade. Pouco importa se as outras forças políticas se movem em torno disso”, destaca.

Entretanto, assegura que as preocupações do partido com “a destruição das políticas públicas que atingem diretamente o município” estão nas discussões do partido e serão levadas para debate durante a eleição municipal.

No seu ponto de vista, “a população também não quer isso por hora. Saímos há pouco da eleição nacional, com a sociedade dividida e muitos veem suas expectativas frustradas com a incapacidade do governo Bolsonaro de oferecer respostas que a sociedade espera”, conclui.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome