À frente, sentados, os componentes da ONG Alphorria e, ao fundo, os integrantes do Movimento Direita dos Vales, com um cartaz com a mensagem “cotas não” (Foto: Carlos Dickow/Folha do Mate)

Os Projetos de Leis números 089 e 156, ambos de autoria do Executivo e que têm como finalidade a reserva de vagas em concursos públicos para negros e deficientes, respectivamente, terão de esperar um pouco mais pela aprovação do Legislativo. As iniciativas tinham votação prevista para a sessão desta segunda-feira, 7, em Picada Nova, mas acabaram baixadas para as comissões. A decisão foi do presidente da Casa, Eduardo Kappel (PL), a partir de pedido de vistas do PL 089 feito pelo vereador Nelsoir Battisti (PSD).

Com isso, as proposições – de 10% de cotas para negros e outros 10% para deficientes – deverão ser votadas na próxima segunda-feira, 14, em nova sessão interiorizada, desta vez em Vila Deodoro, no 3º Distrito. Mesmo que a votação, cuja tendência é de aprovação, tenha sido adiada em apenas uma semana, alguns vereadores não pouparam Battisti, por entenderem que as matérias foram discutidas exaustivamente. Sid Ferreira (PDT) sugeriu que “cada um pode votar como quer, contra ou a favor, mas precisamos resolver”.

Izaura Landim, no entanto, foi a vereadora que mostrou-se mais incomodada com o novo adiamento da votação. “Os projetos estão na Casa há meses. Pessoas que têm conhecimento e atuam na área já nos passaram informações suficientes para que tenhamos uma posição definida”, argumentou. Peço desculpas aos integrantes da ONG Alphorria, que vieram à segunda sessão seguida com o objetivo de acompanhar a votação”, lamentou ela. Para registrar a presença de componentes do Movimento Direita dos Vales (MDV), o presidente Eduardo Kappel lembrou que “quem é contra o projeto veio e também gastou”.

Nelsoir Battisti afirmou que o pedido de vistas foi feito em razão de os projetos terem sido “feitos, refeitos e entrado novamente em regime de urgência na pauta”. Ele defende que uma semana a mais para análise não vai prejudicar o trâmite das propostas.

LEIA MAIS: Projetos de cotas para negros e deficientes baixados na Câmara

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome