Por um crescimento equilibrado, sem prejudicar o meio ambiente

-

Nos últimos tempos, a valorização dos recursos naturais e o cuidado com o meio ambiente estão na pauta das discussões. Mas, para para manter o desenvolvimento sustentável, antes de mais nada, é necessário começar pelas simples atitudes do dia a dia, que a longo prazo, podem salvar o planeta.

De acordo com o biólogo Elizandro Oliveira Silveira, orientador educacional dos cursos de Gestão Ambiental e Saneamento Ambiental da Uninter, o desenvolvimento sustentável envolve a parte econômica e social, por meio da utilização da tecnologia mais limpa, sem trazer impactos negativos ao meio ambiente.

Ele comenta que foram criadas frentes de prevenção, no sentido de projetar processos e produtos sustentáveis, de modo que não prejudiquem o estado primitivo da natureza. “O desenvolvimento sustentável acontece quando os produtos são pensados, desde a fabricação, para que possam ser reutilizados, voltando para o início do ciclo. Este processo também é chamado de logística reversa”, explica.

Mestre em Tecnologia Ambiental e especialista em Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável, Silveira afirma que o principal desafio da área é a falta de investimentos em aplicação, para que os cientistas e pesquisadores possam desenvolver novos sistemas e produtos. “O Brasil é um país de terceiro mundo e o desenvolvimento sustentável não é visto com o respeito que deveria. O pensamento é retrógrado em relação a este tema, o que daqui uns 10 anos será um grande problema”, prevê ele, que também é doutorando em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental do Instituto de Pesquisas Hidráulicas (IPH) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Silveira observa que, na área da pesquisa, o Brasil não perde para outros países, porém, é necessário aplicar os processos para a obtenção dos resultados.

Educação aliada à prática

As escolas assumem um papel importante na disseminação das questões ambientais. No entanto, o maior desafio é fazer com que o conhecimento adquirido em sala de aula seja aplicado fora das instituições.

Segundo o especialista em Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável, Elizandro Oliveira Silveira, a prática é fundamental para assimilar o conhecimento. “Os professores devem puxar a frente para promover o engajamento de toda a comunidade escolar. A partir de exemplos físicos, os alunos vão ver as coisas acontecerem e estarão mais motivados para inseri-los no dia a dia”, comenta.

Além disso, ele observa que a educação ambiental e o desenvolvimento sustentável deveriam ser trabalhados por cada professor, independentemente da disciplina. “Isso deveria ser mudado, este sistema ainda está amarrado ao método antigo de ensino”, salienta.

“As pessoas precisam entender que somos seres suscetíveis e nossas ações impactam o planeta. Podemos fazer melhor se pensarmos no desenvolvimento sustentável a médio e longo prazo.”

ELIZANDRO OLIVEIRA SILVEIRA – Biólogo e especialista em Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes