Prefeitura recebe novos carros

-

Ato da entrega dos veículos ocorreu no Parque do Chimarrão, na última semana (Foto: Leandro Osório/AI Prefeitura de Venâncio Aires)

O alto custo de manutenção e a falta de veículos em algumas secretarias motivaram a Prefeitura de Venâncio Aires ir às compras nos últimos meses e renovar a garagem. Pensando em ‘gastar agora para poupar depois’, a Administração decidiu comprar 19 carros novos, que passam a integrar oficialmente a frota municipal, ou para substituir veículos ou para suprir a carência de algum setor.

Para essa compra, a saída foi ir atrás de um financiamento, já que não havia recurso próprio para tal. Os R$ 953,8 mil usados nos carros foram possíveis através de contrato com o Banco do Brasil, assinado no início de dezembro. Segundo o prefeito Giovane Wickert, a renovação dará mais eficiência no trabalho do dia a dia dos servidores para locomoções e atendimentos. “Os veículos antigos tinham mais de 10 anos de uso e estavam gerando problemas recorrentes, levando o Município a investir em carros que não atendiam mais as nossas demandas.”

Quem também destacou o tempo de uso de alguns veículos foi o chefe da Frota Municipal, Jenis Maciel Ferreira. Segundo ele, anualmente, os gastos com veículos chegam a R$ 400 mil, entre manutenção e combustível. “Com os novos, será praticamente só o combustível, porque os carros já vêm revisados, emplacados e segurados, tudo no nome do Município.”

DISTRIBUIÇÃO

Sobre para qual secretaria ou setor irá cada um dos 19 carros, a definição deve ocorrer em até 10 dias. Conforme Jenis Maciel Ferreira, eles serão distribuídos entre as áreas mais ‘urgentes’ e que até vinham usando veículos emprestados de outras secretarias. “Ainda estamos vendo, porque foi analisado cada caso. Mas Educação e Obras, que carecem de transporte, devem ter atenção especial.”

APOSENTADORIA

Ferreira disse ainda que com os novos carros ‘rodando’, será possível aposentar alguns deles – pelo menos oito devem ser tirados de circulação. Entre eles, um Uno Mille 2010, usado para buscar moradores do interior do município para fazer hemodiálise no Hospital São Sebastião Mártir. Segundo Ferreira, ‘Uno 180’, como é chamado, chega a percorrer mais de 100 quilômetros por dia em estradas vicinais e o custo mensal chega a quase R$ 3 mil, entre idas ao mecânico e combustível. Tanto ele como outros com mais de 10 anos de uso, devem ir à leilão.

Os 19 carros adquiridos são modelo Gol, com motor 1.6. Cada um, segundo a Prefeitura, custou R$ 50,2 mil.

SOBRE A FROTA

De acordo com informações do chefe da Frota Municipal, Jenis Maciel Ferreira, a Prefeitura de Venâncio Aires tem, atualmente, mais de 60 veículos oficiais, sendo 41 carros e duas motos.

Na frota também há quatro ambulâncias – três delas adquiridas recentemente. Segundo Ferreira, os veículos aliviaram muito a demanda quanto à logística. “Aliviou principalmente na busca de pacientes que recebem alta, seja em Porto Alegre e outros municípios nos quais as pessoas têm atendimento médico.”

Além dos 19 carros novos, mais dois veículos devem integrar, em breve, a frota da Prefeitura. Uma Pick up 4×4 (R$ 175 mil) e um furgão (R$ 98 mil). Conforme o chefe da frota, eles devem ser usados pelo Departamento de Trânsito e Almoxarifado e Patrimônio, respectivamente.

Mobília e equipamentos também serão trocados

A aquisição de novos veículos é apenas parte de um ‘rancho’ maior da Prefeitura de Venâncio Aires, que prevê, ainda, a troca de equipamentos e mobília. A renovação de armários, cadeiras, mesas e gaveteiros, além de computadores antigos que não dão conta dos sistemas, estão incluídos no contrato com o Banco do Brasil, assinado em dezembro, e que chegaria a R$ 2,1 milhões.

Nessa leva, também estão condicionadores de ar que não funcionam ou que consomem muita luz. Pelo contrato assinado, o objetivo é comprar 35 condicionadores modelo split, que substituirão equipamentos antigos. “Com os novos aparelhos, a projeção é reduzir até 40% o custo da energia elétrica”, explica a coordenadora da Central de Projetos, Marilini Petry.

Ainda conforme Marilini, valores e quantidades ainda podem variar. “Houve novas ‘baixas’ nesse meio tempo e outras situações foram remanejadas. Estão é preciso novo levantamento, para depois ser licitado.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes