Mato Leitão está com um colorido especial nesta época do ano. O agosto de calor fora dos padrões históricos no Rio Grande do Sul fez com que acontecesse florescimento de árvores e flores muito mais cedo que o normal.

Esse colorido fica ainda mais evidente nas ruas de Mato Leitão, que tem como característica muitas orquídeas (flor símbolo) nas árvores plantadas ao longo dos passeios públicos. Soma-se também os diversos ipês espalhados pelo perímetro urbano e interior do município. Após frio intenso em junho e julho, com temperatura alta persistente na seqüência, o fenômeno já era esperado. A natureza responde rapidamente ao seu ambiente. Estudo inglês publicado na revista Nature detalha como plantas são fortemente afetadas por diferenças de temperatura. Cientistas encontraram um traço químico geneticamente regulado que influencia o comportamento. Segundo a pesquisa, há um gene de controle térmico conhecido como PIF4 ou o “Gene da Primavera”, que desencadeia o florescimento sob calor, mas que não entra em ação com frio. O inverno que começou em 20 de junho termina oficialmente em 22 de setembro.