Presidente do hospital, Luciano Spies, com a procuradora do Município, Marion Kist, e o prefeito Giovane Wickert, em reunião que culminou na anuência para a contratação do crédito (Foto: Leandro Osório/AI PMVA)

A direção do Hospital São Sebastião Mártir (HSSM) concluiu ontem uma negociação com o Sicredi que vai permitir “uma importante abrandada na situação financeira da casa de saúde”, segundo disse o presidente Luciano Spies. Um financiamento – no valor de R$ 2,7 milhões, com a Prefeitura como anuente – é apontado como essencial para estancar, momentaneamente, a extrema crise financeira da instituição.

O empréstimo prevê juros mensais de 1,2% e amortização em 36 parcelas. O dinheiro deve bater na conta do HSSM hoje e o planejamento, de acordo com Spies, é encaminhar o pagamento de férias e salários atrasados dos funcionários, bem como repassar valores a fornecedores. O presidente explica que parte do montante – cerca de R$ 1,2 milhão – será utilizado para abatimento de pendências com o próprio Sicredi, enquanto o R$ 1,5 milhão restante sustentará o pagamento de serviços prestados, em atraso.

Spies esclarece que a instituição quitará outros financiamentos junto ao banco, contratados com juro mais elevado, e ainda terá recursos disponíveis para um alívio em relação às finanças. “Gostaria que a comunidade soubesse que esta é uma verdadeira ‘operação de parceria’. O Sicredi será decisivo no processo de recuperação financeira do hospital. Quero agradecer ao gerente da unidade de Venâncio Aires, Carlos Theisen, e ao presidente do Sicredi, Heitor Petry, pela compreensão e disponibilização do valor”, diz.

“O sentimento, hoje, é de satisfação e alívio. Não é a solução definitiva, mas um passo importante em relação à saúde financeira do hospital. Melhora o ambiente e os profissionais merecem receber, pois trabalham duro todos os dias.”
LUCIANO SPIES
Presidente do HSSM

O presidente da casa de saúde da Capital do Chimarrão também destaca a atuação da Administração Municipal. Conforme ele, o prefeito Giovane Wickert, o secretário de Saúde, Ramon Schwengber, e a procuradora jurídica, Marion Kist, prontamente manifestaram apoio ao HSSM. “Vamos usar como garantia para o empréstimo a parcela repassada mensalmente pela Prefeitura ao hospital. Isso reduz o risco para o banco e, em consequência, a taxa de juros da operação”, argumenta. De acordo com o presidente, a negociação vinha ocorrendo há quase um mês. “Hoje é um dia realmente ensolarado. A minha análise é de que estamos dando o primeiro, e muito importante, passo para a saída da crise”, comenta Spies.

LEIA MAIS: Hospital São Sebastião analisa adesão a programa federal para colocar contas em dia

Funcionários do hospital que costumam contatar a Folha do Mate para informar sobre atrasos de salários e férias, mandaram mensagens ontem dizendo que estão na expectativa de receber valores em aberto. Metade da folha de junho ainda não foi paga. De acordo com o presidente Luciano Spies, a expectativa é de que a folha de pagamento de julho seja quitada integralmente até o quinto dia útil de agosto.

TRANQUILIDADE

O secretário Ramon Schwengber afirma que, mais uma vez, a Administração está sendo parceira do hospital para resolver problemas financeiros. Ele também salienta que o empréstimo oportunizará o pagamento de valores atrasados aos profissionais da instituição. “Dessa forma, tanto os funcionários quanto os prestadores de serviços terão mais tranquilidade para desempenhar um bom atendimento aos usuários”, ressalta. Já o prefeito Giovane Wickert garante que “no que depender do Município, tudo será feito para que o hospital continue operando com tranquilidade e oferecendo serviços de qualidade à população”.

“O hospital é nossa referência de saúde e sabemos que é fundamental para Venâncio e microrregião. Estamos sempre apoiando e fazendo o que podemos legalmente para que funcionários e pacientes não sejam prejudicados.”
GIOVANE WICKERT
Prefeito de Venâncio Aires

O total mensal de repasses para o HSSM, sem considerar valores atrasados do Governo do Estado, superam R$ 1,9 milhão. São R$ 851.147,50 da União, R$ 352.147,50 do Estado e R$ 713.450,98 do Município.

FGTS SAÚDE

1 Embora a operação de R$ 2,7 milhões junto ao Sicredi esteja concluída e traga um pouco mais de fôlego para o Hospital São Sebastião Mártir (HSSM), o presidente Luciano Spies afirma que a casa de saúde segue buscando outras linhas de crédito.

2 A principal expectativa é em relação ao FGTS Saúde, uma vez que no dia 5 deste mês foi sancionada a lei federal que viabiliza a aplicação de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) em operações de crédito destinadas às entidades hospitalares filantrópicas e sem fins lucrativos que participam de forma complementar do Sistema Único de Saúde (SUS).

3 De acordo com Spies, a direção do hospital vem mantendo contato com a gerência da Caixa Econômica Federal (CEF) de Venâncio Aires, no sentido de buscar mais informações a respeito da possibilidade. “Estamos em fase inicial de discussões, mas já vamos encaminhando documentações que serão necessárias. Apostamos muito neste próximo financiamento para resolvermos o desencaixe financeiro da instituição”, afirma.

Estado e IPE

• O presidente do HSSM, Luciano Spies, diz que os repasses do Governo do Estado têm sido feito dentro dos prazos estabelecidos, nos últimos meses. Há a expectativa de recebimento de valores em atraso, conforme cronograma anunciado pelo governador Eduardo Leite, recentemente.

• Por outro lado, existe preocupação acerca dos valores faturados referentes a serviços prestados via Instituto de Previdência do Estado (IPE). Conforme Spies, o valor mensal de faturamento chega a R$ 300 mil, mas os repasses são feitos no total de R$ 250 mil, aproximadamente. A casa de saúde teria R$ 500 mil em atraso para receber do IPE.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome