Racionamento de água nas mãos dos cidadãos

-

O prefeito de Venâncio Aires, Airton Artus, decretou na segunda-feira, 28, situação de emergência no interior do município. As medidas foram tomadas, considerando a estiagem que provoca falta de água, o racionamento resultante, que compromete os serviços essenciais de abastecimento de água à população e aos animais, e a diminuição das reservas hídricas nos mananciais e lençóis freáticos.

Dois decretos foram assinados por Artus. Um declara Venâncio em situação anormal (de emergência) nas áreas rurais afetadas pela estiagem. Confirma-se a mobilização do Conselho Municipal de Defesa Civil (Comdec), Secretarias Municipais de Infraestrutura e Serviços Públicos, Desenvolvimento Social, Agricultura, Meio Ambiente e Administração. O prazo também é de 30 dias e está em vigor desde segunda.

O outro decreto proíbe a utilização de água para lavagem de veículos pelos postos de combustíveis do município e de lava a jatos de uso doméstico (bem como calçadas, telhados e similares). Entretanto, ele entra em vigor somente na sexta-feira, 1º de junho, e se estende até completar 30 dias ou até que restabeleça a normalidade nos recursos hídricos. Se houver o descumprimento por parte de algum indivíduo, este será encaminhado para algum órgão competente.

A situação vivenciada por parte da Corsan nas regiões em que atua estão normais, conforme descrito pelo gerente local Paulo Weschenfelder. “Nosso manancial de abastecimento é o arroio Castelhano e ele tem se mantido em um nível regular, porém no limite”, afirma. Por isso, é necessária a conscientização dos cidadãos venâncio-airenses quanto ao consumo de água, para que não ocorra um racionamento. “Não temos problemas de abastecimentos por causa da estiagem. Se em algum ponto estiver com baixa pressão, é um problema operacional”, especifica. Sendo assim, se estiver faltando água em alguma residência, o proprietário deve procurá-los para que sejam tomadas as providências necessárias, pois será um problema na rede. Ainda ressalta a importância das pessoas se conscientizarem. “As pessoas têm que colaborar para que a água não venha a faltar”, frisa.

A seca que perdura desde novembro de 2011 afetou principalmente as localidades do 9º Distrito, com sede em Vila Estância Nova. Para todo o interior já foram destinados mais de um milhão de litros de água. Para a situação se regularizar, seria necessária uma chuva de aproximadamente 200 milímetros. Mas a previsão para hoje seria de apenas 12 milímetros.

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes