Ao todo, Venâncio Aires tem cerca de 30 mil contribuintes (Foto:Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)

Não é de hoje que as taxas de juros para financiamento imobiliário vêm sofrendo baixa. Desde outubro, os maiores bancos brasileiros anunciam a redução das taxas, facilitando as linhas de crédito para financiamentos. Com isso, a compra de imóveis volta a ser considerada um investimento seguro e atrativo, fazendo com que o sonho da casa própria esteja ainda mais próximo de se tornar realidade.

A diminuição nas taxas de financiamento se reflete na taxa básica de juros do Sistema Especial de Liquidação de Custódia (Selic). Desta forma, os bancos conseguem dinheiro a um custo mais baixo e podem repassar parte dessa diferença para quem quer financiar um imóvel. Segundo dados do Banco Central, desde dezembro de 2018, a taxa Selic baixou de 6,5% ao ano para 5%.

De acordo com o diretor comercial da PAS Participações, Fagner Schwengber, o mercado se retraiu nos últimos três anos e, aos poucos, revela sinais positivos. “A solidificação do mercado e a política estável trouxe um outro cenário para a economia. Com isso, a construção civil se fortaleceu, trazendo segurança, confiança e rentabilidade para os investimentos”, afirma. Segundo ele, as mudanças já estão sendo visíveis, e isso gera confiança econômica dentro do mercado imobiliário.

Caixa é pioneira no financiamento habitacional

Esta é a terceira vez No ano que a Caixa Econômica Federal reduziu taxas para financiamentos da casa própria. Segundo a auxiliar administrativa responsável pelo financiamento imobiliário da LB Imobiliária, Patrícia Göttems, a Caixa Econômica Federal é pioneira no financiamento habitacional e oferece as menores taxas de juros, por isso, é a mais solicitada pelos clientes.

De acordo com ela, a Taxa de Referência (TR) e o Índice de Preço do Consumidor Amplo (IPCA) são os dois indexadores que variam conforme o valor da taxa Selic e foram reduzidos por conta da diminuição dos juros, nos últimos meses. “A TR varia de 7,25% a 7,95% ao ano e a IPCA de 3,88% a 4,64% ao ano, dependendo do relacionamento do cliente com o banco”, afirma. Já o ‘Minha Casa, Minha Vida’, do Governo Federal, segundo ela, não teve nenhuma alteração, permanecendo com taxas de 5% ao ano.


“Com o crédito facilitado, o momento é ideal para adquirir a casa própria. O cliente pode aproveitar a taxa de financiamento reduzida e utilizar o fundo de garantia para investir.”

PATRÍCIA GÖTTEMS

Auxiliar administrativo da LB Imobiliária


Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome