Réus da tragédia da Boate Kiss poderão ir a júri popular

-

A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu mandar os acusados pelo incêndio na boate Kiss a júri popular. De acordo com informações do site G1, caberá à justiça em Santa Maria definir os próximos passos do processo e marcar o júri popular.

No entendimento dos ministros, os elementos do processo indicam que os responsáveis pela boate e os músicos da banda que tocava na noite no incêndio tiveram o chamado dolo eventual, ou seja, assumiram o risco de matar. Esse foi o entendimento dos quatro ministros votantes. O quinto, ministro Sebastião Reis Júnior não participou do julgamento.

Com isso, os réus Elisandro Spohr e Mauro Hoffmann, sócios da boate, e Marcelo Santos e Luciano Bonilha, integrantes da banda que tocava na noite do incêndio, irão a júri popular. Todos negaram ter conhecimento dos riscos e, atualmente, respondem ao processo em liberdade. A defesa dos réus ainda pode recorrer ao STF.

A tragédia aconteceu na madrugada do dia 27 de janeiro de 2013, em Santa Maria, e deixou 242 mortos e 636 feridos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes