RGE orienta como evitar danos elétricos em dias de temporal

-

Quem de vocês já ouviu os avós ou os pais dizerem: “Nunca use aparelhos elétricos e eletrodomésticos durante as tempestades.” Pois não é bobagem. Eles têm razão, conforme as dicas da empresa distribuidora de energia no Rio Grande do Sul, a RGE.

Nada melhor do que ouvir os alertas e explicações, de quem entende de energia, sobre os cuidados que as pessoas devem ter, em especial, em casos de temporais e enchentes, quando se fala em eletricidade.

Diante das últimas enxurradas, que acabaram alagando grande parte de Vila Mariante e as regiões próximas do rio Taquari e arroio Castelhano, na cidade, é importante que as orientações sejam seguidas.

Acidentes

A eletricidade foi responsável por 93 mortes em janeiro, quase três por dia, no Brasil. Somente no primeiro mês deste ano de 2020, a Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel) registrou 181 ocorrências. Os acidentes com choque elétrico, se destacam, com 99 ocorrências e 83 mortes, os incêndios por sobrecarga elétrica foram 70, que resultaram em uma morte; e as descargas atmosféricas somaram em janeiro, 12 ocorrências com nove mortes no País.

Os dados do Anuário Estatístico de Acidentes de Origem Elétrica 2020 referentes ao ano-base 2019 mostram que 697 pessoas morreram por conta de acidentes causados por choques elétricos, contra 622 vítimas fatais em 2018.

Dentre as fatalidades causadas por choques, a faixa etária mais atingida foi a de adultos entre 31 e 40 anos, com registro de 195 mortes, “o que abrange os próprios moradores na tentativa de fazer pequenos reparos sem a devida instrução e proteção. Os motivos mais comuns foram fio partido em ambiente interno, eletrodomésticos, cerca eletrificada, adaptador/extensão/tomada e o carregador de celular.”, descreve a justificativa no Anuário da Abracopel.

Das regiões do Brasil, a Sul está em terceiro lugar. No que se refere ao número de acidentes e mortes soma 109, atrás da Sudeste que registrou 142 e da região Nordeste 282. No Rio Grande do Sul, foram 40 mortes no ano passado.

Dicas de segurança para evitar acidentes elétricos

• Nunca tocar em qualquer fio que esteja solto na rua, pois pode estar energizado.

• Durante os temporais, fique longe de objetos isolados, como árvores e postes de luz e de janelas e portas metálicas para evitar choques a partir de descargas atmosféricas.

• Retire aparelhos elétricos das tomadas para evitar que possam queimar com as descargas elétricas.

• Não se usa o celular ou telefone durante o período de maior incidência dos raios, pois a rede de dados também pode ser caminho para uma descarga atmosférica.

• É preciso cuidado com o nível da água. Os disjuntores da residência deverão ser desligados se a água atingir a altura das tomadas mais baixas. Isso evita que a corrente de energia passe pela água. Caso a água atinja a caixa do medidor de luz, a energia elétrica da residência precisa ser desligada pela RGE.

• Nunca use aparelhos elétricos e eletrodomésticos durante as tempestades ou em locais com água ou umidade, nem com as mãos ou os pés molhados. Cobri-los não gera qualquer efeito de proteção.

• Não mude a chave (verão/inverno – fria/morna/quente) do seu chuveiro se ele estiver ligado e principalmente nos dias em que estiverem ocorrendo descargas atmosféricas.

• Os veículos também se constituem num dos melhores abrigos contra os raios, não pelos pneus, mas pela proteção proporcionada por um fenômeno conhecido como Gaiola de Faraday que, em resumo, significa que dentro de uma gaiola a eletricidade não penetra;

• Se você estiver caminhando com uma mochila com uma armação de metal, retire-a assim que detectar um raio. Certifique-se de deixá-la pelo menos 100 metros de onde quer que você esteja se abrigando;

• Se você for pego em uma tempestade de raios com um grupo de pessoas, mantenha uma distância de, pelo menos, 50 a 100 metros entre cada pessoa;

• Mova-se para uma elevação mais baixa, pois raios são muito mais propensos a atingir objetos em altitudes mais elevadas. Faça o máximo para ficar no nível mais baixo possível e evite grandes espaços abertos, onde você é mais alto do que qualquer outra coisa ao seu redor, como um campo de golfe ou campo de futebol;

• Em zonas rurais, as cercas longas devem ser seccionadas e aterradas (de 100 em 100 metros, por exemplo) para se evitar criar um caminho contínuo para os raios, que pode levar destruição ao longo dessa cerca;

• Se um cabo de energia cair sobre um carro, a pessoa não deve tentar sair de dentro e ninguém deve se aproximar do veículo, para tentar prestar socorro. Isole a área e acione imediatamente a RGE.(Fonte:www.rge.com.br)

Passos a seguir

Com o temporal que atingiu várias partes do Rio Grande do Sul desde o início da semana, danos na rede de distribuição de energia elétrica da RGE foram registrados, provocando interrupção no fornecimento do serviço em várias cidades. Para atendimentos a RGE coloca canais de atendimento à disposição:

WhatsApp: (51) 3539-6791 (digitando a opção 01)

SMS: Se o problema for falta de energia, envie um SMS com o SEU CODIGO (que consta na conta de energia elétrica) para o número 27350.

App: CPFL Energia (disponível para Android e iOS com navegação gratuita)

Site: www.rge-rs.com.br

Call Center: 0800 970 0900

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes