Época de colheita dos citros

-

Com os dias mais frios, chega também a época da tradicional ‘lagarteada’ no sol, acompanhada de laranja ou bergamota. Nas propriedades rurais, é época de colheita de citros, atividade que começa agora e se intensifica ao longo dos próximos meses, principalmente.

Em Venâncio Aires, a área de produção de laranja é de 200 hectares, com uma produção média de 13 toneladas por hectare, sendo que 73 hectares correspondem a plantios para comercialização. A bergamota, por sua vez, corresponde a 80 hectares no município, com média de 12 toneladas por hectare, sendo 25 hectares para comercialização. Já o limão corresponde a sete hectares e 8,6 toneladas por hectare, todo para venda. As propriedades com produção comercial de citros mais significativas estão em Santa Emília, Palanque, Vila Arlindo e Centro Linha Brasil.

O chefe do escritório local da Emater, Vicente Fin, salienta que a laranja já teve produção muito maior no município, mas perdeu força nos últimos anos. Sobre as dificuldades devido à estiagem dos últimos anos, o engenheiro agrônomo comenta que isso atrasou a produção, com a demora para maturação, o que acarreta em frutos menores. A perda dos citros deve ser de 20 a 25% com relação a um ano normal. “A bergamota ponkan, que é uma das colheitas mais precoces, agora que está ficando pronta”, observa.

LIMÃO, LARANJA E BERGAMOTA

A família Hackenhaar, de Vila Santa Emília, produz limão, laranja e está em fase de introdução também da bergamota na propriedade. O produtor Ângelo Hackenhaar, 40 anos, afirma que começou com a cultura do limão há cerca de 10 anos. As laranjeiras são mais antigas e os primeiros pés foram plantados pelo pai dele, Egídio Hackenhaar, no ano de 1989.

Na propriedade da família, são três hectares de terra destinados ao cultivo dos citros. Dos limões, a produção média é de 40 toneladas por ano e, nas laranjas, a produção anual chega a 80 toneladas. Os cerca de 100 pés de bergamota foram plantados há dois anos e ainda não deram frutas.

O objetivo é intensificar a produção de limão e diminuir de laranja. Entre as características da produção de limão, Hackenhaar salienta que é uma cultura que não necessita tantos cuidados e produz durante todo o ano. O produtor explica, ainda, que para a laranja há uma necessidade maior de mão de obra para o serviço, algo que é muito difícil de conseguir.

Para lidar com os impactos da estiagem, Hackenhaar adianta que o objetivo é fazer um açude para colocar um sistema de irrigação. A produção deste ano foi afetada com a falta de chuva. Como a família também trabalha com produção de suínos, utiliza o esterco de porco nas frutíferas. “Esse é o terceiro ano que temos que lidar com a seca, isso interfere muito na diminuição da produção”, complementa.

800

é o número de árvores de limão na propriedade da família Hackenhaar. De laranja, são cerca de mil pés e cerca de 100 de bergamota.

Incentivos

• O chefe da Emater de Venâncio Aires, Vicente Fin, ressalta que um incentivo aos produtores é o Programa Municipal de Fruticultura, que concede subsídio de 50% do valor da muda de frutífera, tanto para citros quanto para demais tipos de frutas. “O programa é uma política pública municipal, por meio da qual a Prefeitura paga a outra metade do valor. Os agricultores devem ficar atentos porque, nos próximos dias, deve ser aberto o período de inscrições”, alerta.

• Para o incentivo à venda direta nas propriedades rurais, no dia 27 de maio, deve ser lançado o projeto Bergamoteando. As propriedades que participarem do projeto vão receber o público para consumir bergamotas já colhidas ou colher as frutas diretamente das árvores. Além disso, vão poder fazer também degustações e adquirir produtos como sucos e bolos derivados da bergamota. Outros produtos coloniais também serão vendidos em cada propriedade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes