Produtores de erva-mate focam na profissionalização

-

Infraestrutura, equipamentos, conhecimento técnico e mudanças no plantio são aspectos considerados fundamentais para dar novo impulso à produção de erva-mate em Venâncio Aires. Os pontos foram destacados durante assembleia da Associação dos Produtores de Erva-mate do Polo Ervateiro dos Vales (Aspemva), que no último dia 13 completou 9 anos e comemorou a adesão de novos sócios – são atuais 25.

“É um grupo muito unido em prol da erva-mate. O pessoal está vendo que está dando resultado, depois desses cursos de práticas agrícolas da Emater e a viagem técnica com o Ibramate para Minas Gerais, São Paulo e Paraná. Precisamos pensar cada vez mais nessa profissionalizado do setor”, destacou o presidente da Aspemva, Cleomar Konzen.

Em Venâncio Aires, ainda é muito comum encontrar pés de erva em meio a lavouras de tabaco, aipim e milho, mas, conforme Konzen, mudar a técnica de produção também tem contribuído para expandir a cultura.

Além de dividir a propriedade em partes, com espaços específicos para cada cultura, um das mudanças implementadas nos últimos anos foi o adensamento dos ervais (com as plantas bem próximas umas das outras). “Adensar o plantio tem impactado positivamente na produtividade. Está tendo muita procura e não temos erva suficiente. Tem produtores arrependidos de ter arrancado os ervais e agora querem voltar a plantar.”

Ainda conforme Konzen, o que tem atraído agricultores é o fato de a erva-mate ser uma cultura de baixo risco e que ela rende em pequenas áreas, sem exigir grandes investimentos. “O custo e os riscos são baixos, porque mesmo que a estiagem dos últimos anos também prejudicou os ervais, a planta nunca deixou de produzir. Por isso sempre digo que a erva não deixa rico, mas também não quebra ninguém.”

Equipamentos

Cleomar Konzen ressaltou o incentivo financeiro para melhorar e profissionalizar o cultivo. Ele cita uma emenda impositiva de R$ 15 mil do vereador André Kaufmann (PTB) para a aquisição de seis roçadeiras (ainda aguardando liberação) e de R$ 105 mil através do deputado federal Elvino Bohn Gass (PT). “Esse recurso em específico, quando liberado, garantirá uma roçadeira, uma motosserra e um serrote para cada um dos 21 sócios que estavam em dia com a Aspemva em 2021.”

Saiba mais

Segundo Cleomar Konzen, o cultivo de erva-mate envolve cerca de 500 agricultores em Venâncio Aires, em uma área plantada de aproximadamente 1 mil hectares.

As principais regiões produtoras ficam na faixa do tradicional ‘barro vermelho’, como Vila Santa Emília, Linha Travessa e Vila Palanque.

No entanto, nos últimos anos, cresceu o número de ervais na região de Vila Deodoro. “Cada vez mais tem aumentado o interesse na região da Serra. Tem muita procura por mudas”, comentou Konzen, que cultiva erva-mate em Palanque.

Preço

• O presidente Aspemva comenta que, atualmente, o preço médio pago ao produtor pela arroba (15 quilos) é de R$ 18. Em 2021, era cerca de R$ 16.

• “Dá para consideramos um bom valor sim. Para nossa região, que é mais plana e que não apresenta muita dificuldade no trato das lavouras, é um preço bom.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes