Quintais orgânicos
Moradora de Linha Antão, Suele está entre os 20 jovens da região contemplados com o projeto (Foto: Rosana Wessling/Folha do Mate)

Em Linha Antão, interior de Venâncio Aires, mil metros quadrados na propriedade da família Keller formam um dos 228 quintais espalhados por 12 municípios da região, ao longo dos últimos 11 anos. Suele Taís Keller, 15 anos, foi uma das contempladas com o Projeto Quintais Orgânicos de Frutas, da Embrapa Clima Temperado, com patrocínio da Philip Morris do Brasil em parceria com a Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul (Efasc).

A ação já ocorre há 11 anos e possibilita em mais uma edição colaborar com o meio ambiente com o apoio de jovens estudantes. O trabalho visa incentivar a produção e também o consumo de alimentos saudáveis e orgânicos. Hoje já são mais de 34 hectares da região que integram o projeto e têm frutas cultivadas na região. Desde que a iniciativa surgiu, 24 jovens de Venâncio Aires foram contemplados.

Contemplados

A divulgação dos contemplados ocorreu na última semana e 20 jovens foram contemplados com o projeto nesta edição. Dentre eles, dois estudantes da Capital do Chimarrão. Suele, de Linha Antão, e Cristofer Luís Schwendler, de Linha Harmonia da Costa.

Agora, o trabalho dos jovens será com o transplante das árvores. As mudas já estão na casa de Suele e a expectativa é acompanhar o calendário lunar e começar a plantá-las a partir desta sexta-feira, 25. A estudante está no 1° ano do Ensino Médio e não esconde a motivação com as próximas etapas. “Fiquei sabendo do projeto pelo meu professor Evandro. Logo apresentei a ideia para meus pais, que me incentivaram no mesmo dia e já deixaram um pedaço de terra pra mim”, conta.

A jovem recebeu as mudas frutíferas, plantas medicinais e sementes de milho e feijão, além de insumos para a terra. Os pais, Tatiana Cristine Krämer Keller e Cláudio José Keller, separaram um pedaço de terra e colocaram cerca, tudo pensando em incentivar as ações da filha. “ A gente sempre incentiva. Anos atrás plantávamos milho e tabaco nesse pedaço de terra, mas agora vamos deixar para ela iniciar o projeto e aumentar sua área experimental”, frisa a mãe.

Suele com os pais Tatiana e Cláudio na área experimental reservada a ela (Foto: ROsana Wessling/Folha do Mate)

Empolgação

A iniciativa maior é da jovem, mas a família toda está empolgada com os resultados que pretendem obter. “A família toda ajuda. Depois, no futuro, teremos frutos o ano todo”, diz Cláudio. Além disso, Suele tem o apoio do irmão, José Roberto, de 13 anos, que se empolga com as ações desenvolvidas pela irmã. “Já tinha ouvido falar do projeto e, quando o professor comentou, logo me candidatei. Vi que minha família ia ajudar. Acho que vai dar certo. O projeto é atividade de aula, mas meu irmão se empolga tanto que estamos sempre juntos”, destaca Suele. Ela acredita que o irmão já está influenciado e pretende cursar o Ensino Médio também na Escola Agrícola.

No quintal, a família reservou um espaço apenas para Suele ter sua área experimental. Além de hortaliças das mais variadas, os camalhões já foram puxados e a jovem pretende plantar as mudas aproveitando o máximo de espaço. Os canteiros, bem como o espaço entre uma e outra árvore, será aproveitado para culturas anuais, como milho, feijão e aipim, além das hortaliças.

24

é o número de quintais orgânicos de frutas que foram implantados, em Venâncio Aires, desde 2011. Ao todo, são 228 quintais na região, o que representa uma área plantada de 34 hectares de frutíferas.

Kits

  1. Neste ano, serão beneficiados 20 jovens, 12 do 1º ano e oito do 2º ano, sendo 11 de Santa Cruz do Sul, dois de Vera Cruz, dois de Sinimbu, dois de Venâncio Aires, um de Rio Pardo, um de Herveiras e dois kits serão implantados na área da Efasc – somando assim um total de 22 Quintais.
  2. Os quintais na Efasc servirão de área experimental produtiva da escola, de uso pedagógico com os estudantes durante a formação. Nesta edição, o kit contém 20 mudas de frutíferas, totalizando 1.100 mudas de alto padrão Embrapa Clima Temperado, com a proposta de abastecer a família com frutas o ano todo.

Leia mais: Dois venâncio-airenses são contemplados no Projeto Quintais Orgânicos de Frutas

Parceria de 11 anos visa sustentabilidade, geração de renda e bem-estar das famílias

Nesses 11 anos de parceria da Efasc com a Embrapa Clima Temperado, no Projeto Quintais Orgânicos de Frutas, já foram entregues 228 quintais compostos em média por 60 frutíferas (goiaba, limão, pêssego), nativas (araçá, pitanga, butiá, araticum, cerejeira do rio grande), quebra-ventos (aroeira mansa e guajuvira), mudas de batata-doce, capim BRS curumim (forrageira melhorada, desenvolvida pela Embrapa), sementes de milho, de feijão e 10 espécies de plantas medicinais. Desta forma, já são quase 14 mil árvores frutíferas, ocupando 33,8 hectares, distribuídas em 130 comunidades de 12 municípios do Vale do Rio Pardo.

Nesta edição, serão ainda acrescidos 110 kits de plantas medicinais, com 30 plantas por kit, produzidos na área agrícola da Efasc, pelas equipe de Produção Agropecuária, com o auxílio dos estudantes durante as aulas na escola – proposta que retoma um hábito histórico entre agricultores familiares camponeses da região, em ter seu espaço de plantas medicinais, em casa.

Conforme a coordenadora de sustentabilidade da Philip Morris do Brasil, Milena Lopes, “acreditar em projetos com essa proposta é uma imensa satisfação, pois aqui está uma preocupação com a sustentabilidade, geração de renda e bem-estar das famílias de agricultores beneficiados com esse projeto”.

Segundo o professor da área de Produção Agropecuária da Efasc, Evandro Silveira, essa parceria histórica dá conta do que a Efasc se propõe enquanto instituição de ensino técnico. “É uma responsabilidade na alimentação saudável das pessoas, pois frutas e plantas medicinais fazem parte de um modo de viver e se alimentar dos agricultores”, diz.

Para o agrônomo da Embrapa e coordenador do projeto, Fernando Costa Gomes, a iniciativa com parcerias traz benefícios a toda população. “Essa parceria é um grande benefício a todos, porque a fruta, historicamente, na agricultura familiar, sempre fez parte da alimentação da mesma”, assinala.

Parceria e credibilidade

O coordenador institucional da Efasc, João Paulo Reis Costa, frisa que o projeto proporciona um tripé que alia a questão técnica, preservação do meio ambiente e também possibilidade de geração de renda a partir da produção de alimentos. “O projeto dos quintais ocorre em parceria com uma das instituições de maior credibilidade na área agrícola do mundo. Sem contar que essa é a nossa temática, produção de alimentos livres de agrotóxicos. Teremos o fortalecimento do tecido florestal nas propriedades. E o grande diferencial é a possibilidade de diversificação a partir da produção de frutas”, comenta. O professor cita que são quase 34 hectares só com os quintais, mas várias famílias já começaram a multiplicar esses pomares. “O projeto se tornou uma opção de renda com a multiplicação desses quintais”, reforça.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome