Maria é funcionária do HSSM há 36 anos e faz questão de contribuir com as campanhas (Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)

Mais uma vela a ser apagada. Mais um aniversário comemorado em Venâncio Aires e o pedido é um só: colaboração. O Hospital São Sebastião Mártir (HSSM) completa 84 anos na segunda-feira, 22, e traz ‘na bagagem’ um apanhado de conquistas e evoluções para a comunidade venâncio-airense.

Há mais de oito décadas, a população local e dos municípios de Vale Verde, Passo do Sobrado e Mato Leitão não precisa se deslocar para hospitais mais distantes para atendimento ou procedimentos cirúrgicos de média complexidade. Porém, como é o caso de várias instituições filantrópicas no país, o hospital está passando por uma séria crise financeira. E, para suprir as demandas mensais, lança a campanha ‘A saúde do hospital é da sua conta’.

A iniciativa, de acordo com o presidente da instituição, Luciano Spies, faz parte do processo de recuperação financeira do hospital, que tem um custo mensal aproximado de R$ 3,7 milhões. “Essa é uma das medidas para buscar o equilíbrio das contas, para podermos operar sem dívidas” ressalta. A casa de saúde fez uma parceria com a empresa RGE Sul, para que a população possa doar por meio da conta de energia elétrica uma quantia para auxiliar no pagamento das despesas mensais.

Spies destaca que o custo mensal em energia elétrica da instituição varia entre R$ 50 mil e R$ 90 mil, conforme a época do ano. “Nossa meta é que consigamos arrecadar com a campanha em torno de R$ 50 mil, o que abateria todo o valor em alguns meses”, afirma. O presidente do HSSM enfatiza que a meta é audaciosa, mas viável se a população entender a importância de contribuir para a ‘boa saúde’ de um estabelecimento em que a grande maioria da população já precisou – ou vai precisar, algum dia – de atendimento.

Presidente do hospital, Luciano Spies convoca a comunidade a se unir à mobilização (Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)

Os valores de doações foram fixados em R$ 5, R$ 10, R$ 15, R$ 20 ou quantias maiores, a partir de solicitação do doador. O hospital vai contar com o auxílio dos clubes de serviço da Capital Nacional do Chimarrão para a divulgação da campanha. Além disso, Spies afirma que fará visitas a empresas com o intuito de conseguir doações mais expressivas. “Se cada família contribuir com um pouco, no montante teremos um valor interessante, que ajudará muito nas despesas. Precisamos do apoio da comunidade”, reforça.

*Colaboração: Juliana Bencke e Taís Fortes

Exemplos de colaboração
Ao todo, o Hospital São Sebastião Mártir tem 110 médicos e 531 funcionários, incluindo os 53 profissionais que atuam na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Entre os colaboradores está a recepcionista Maria Barden, que ilustra a capa da edição de hoje da Folha do Mate.

No dia 13 deste mês, ela completou 36 anos de trabalho na instituição hospitalar. Para Maria, é importante que as pessoas colaborem com a casa de saúde porque o HSSM é único e está sempre à disposição para ajudar quem precisa.

Ela, assim como outros funcionários do hospital e pessoas da comunidade, já auxiliava a casa de saúde com doações, em ações específicas e no pagamento por meio da conta de energia elétrica, iniciado há alguns anos e reforçado com a nova campanha ‘A saúde do hospital é da sua conta’. “Primeiro, tinha um carnê para colaborar todos os meses. Agora, já faz anos que tenho o desconto automático na conta de luz e quero continuar ajudando. É muito importante a nossa colaboração”, diz a recepcionista.

Aos 84 anos, os desafios de uma
dívida histórica e da ‘regeneração’ lenta

O aniversário de 84 anos do Hospital São Sebastião Mártir, que será comemorado na segunda-feira, 22, coincide com uma série de ações em busca da reestruturação da casa de saúde, que atende, em média, 3.380 pessoas no pronto atendimento, além de registrar em torno de 550 internações mensais.

Nesta semana, a direção do HSSM concluiu negociação com o Sicredi para financiamento de R$ 2,7 milhões para garantir o pagamento de férias e salários atrasados dos funcionários, bem como repassar valores a fornecedores, quitar pendências bancárias e serviços em atraso.

Segundo o presidente Luciano Spies, a dívida da casa de saúde chega a R$ 17 milhões e é histórica. Ele reconhece que o processo de recuperação financeira será lento e trabalhoso. “Quero entregar a presidência com a situação um pouco melhor, pelo menos”, diz ele, que assumiu o cargo em maio deste ano.

De acordo com ele, o processo passará por outras etapas, mas todas as medidas imediatas para economia já foram feitas. Foram substituídas todas as lâmpadas e climatizadores que tinham um consumo maior e estão sendo monitorados os gastos de maneira geral.
A intenção também é aumentar a receita das internações por meio de convênio e particular, melhorando a oferta de serviços. Spies ressalta que toda a ala azul do hospital – que compreende os quartos privativos particulares e de cobertura de alguns convênios mais amplos – foi reformada. “Foi feita toda a pintura nova, além de troca de eletrodomésticos e mobiliários dos quartos”, explica.

Outra forma de arrecadação de recursos para o hospital é o troco solidário. Recém inaugurada em Venâncio Aires, a rede de farmácias Panvel implantou o sistema e o troco das compras dos consumidores pode ser doado à casa de saúde. O valor consta na nota fiscal e o montante arrecadado será repassado ao HSSM no fim deste ano.

ENERGIA SOLAR
A equipe da instituição também vem estudando a possibilidade da implantação de energia fotovoltaica, por meio da luz do sol, para diminuir os custos. O projeto está em análise, pois é necessária uma área maior do que o telhado dos prédios para suprir a demanda elétrica da casa de saúde. “É um investimento com retorno a longo prazo, precisamos estudar de que forma isso poderia ser feito”, explica Spies.

Foto: hospital vertical
Crédito: Cristian Frantz/Traço D
Legenda: Por mês, instituição registra média de 553 internações, que incluem desde cirurgias até partos e atendimentos de saúde mental

Quase 140 leitos
Ao todo, o Hospital São Sebastião Mártir tem 138 leitos: 101 pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e 37 leitos particulares ou por convênios privados, divididos em seis alas.
– Clínica médica: 46
– Clínica pediátrica: 15
– Clínica obstétrica: 15
– Clínica cirúrgica: 36
– Clínica saúde mental:16
– UTI Adulto: 10

 

1 comentário

  1. Eu, vou começar a ajudar o hospital daqui de Venâncio Aires, a mais ou menos dez anos, eu ajudo o hospital Ana Nery e minha esposa já se tratou de dois câncer, é um exemplo que tenho e levarei pra sempre em minha vida.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome