Questionário on-line está disponível para acesso no site da Prefeitura, na aba ‘Dr. Protege Saúde Mental’ (Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)

Ação virtual lançada pelo Comitê Municipal de Prevenção dos Suicídios, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, há pouco mais de duas semanas, tem oferecido a moradores de Venâncio Aires um canal eletrônico dedicado ao cuidado com a saúde mental. Segundo a coordenadora do comitê, a enfermeira Patrícia Antoni, até esta quarta-feira, 13, 21 pessoas já tinham respondido o formulário on-line disponibilizado no site da Prefeitura, na aba ‘Dr. Protege Saúde Mental’. Destas, dez pediram para que alguém da entidade fizesse um atendimento por meio de ligação.

Segundo Patrícia, durante o contato telefônico, a pessoa tem a oportunidade de relatar os sintomas que está apresentando e, a partir disso, a equipe do comitê faz o direcionamento do atendimento, conforme a necessidade. “Alguns não precisaram deste encaminhamento. Nós apenas reforçamos algumas estratégias que eles podem desenvolver em casa para diminuir a ansiedade, como o hábito da leitura e o de ouvir música, a prática de exercícios físicos e de relaxamento”, observa a enfermeira, que também é coordenadora do Centro de Atendimento Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD).

Patrícia ainda explica que a ideia de criar o formulário eletrônico surgiu, principalmente, por causa da preocupação do Comitê Municipal de Prevenção dos Suicídios em relação aos casos de suicídio registrados no município. “Está bem alarmante. Neste ano já tivemos oito casos”, destaca. De acordo com ela, a plataforma começou a ser discutida e criada no início de março. “Teve uma semana que aconteceram dois suicídios. Nossa equipe se sensibilizou e começamos a pensar o que poderíamos fazer em relação a isso e de que forma poderíamos tentar interferir”, observa. Ela ainda reforça que a ideia do grupo é manter esse trabalho depois que a pandemia do novo coronavírus passar.

“Acho que a população de Venâncio estava precisando desse instrumento há muito tempo e, essa pandemia, veio para alertar de que a situação pode ficar pior e que nós ainda temos tempo para agir e intervir de alguma maneira.”

PATRÍCIA ANTONI
Coordenadora do Comitê Municipal de Prevenção dos Suicídios

Sensibilidade

Segundo Patrícia, por meio das respostas do questionário é possível perceber que muitas pessoas apesar de estarem perto das famílias, de alguma forma estão distanciadas delas, porque, em muitos casos, não conseguem falar sobre os problemas e expressar, em palavras, o sentimento de angústia, incerteza e ansiedade a respeito do que vai acontecer.

Nesse sentido, a coordenadora do comitê ressalta que todos devem ter a sensibilidade de saber que é uma situação muito difícil e anormal. Além disso, ela lembra que algumas reações são comuns neste período, como o medo de ficar doente, de perder o emprego ou de transmitir o vírus para algum familiar. “É importante ser um pouco mais sensível e não menosprezar essa queixa. O momento é difícil”, salienta.

De acordo com a enfermeira, outro ponto muito importante é que as pessoas não deixem o sentimento de ansiedade e de medo se tornar uma doença. “Estamos tentando evitar, com esse questionário, que as pessoas cheguem ao extremo para pedir ajuda. No entanto, percebemos que muitas pessoas já chegaram nesse ponto”, relata.

SOBRE O QUESTIONÁRIO 

  • O questionário eletrônico é sigiloso. As respostas são acessadas pela coordenadora do Comitê Municipal de Prevenção dos
    Suicídios, Patrícia Antoni. Ela direciona o atendimento do paciente de acordo com as necessidades apresentadas por ele. Além disso, se a pessoa não quiser informar seu nome correto, não é necessário. Contudo, o número para contato é muito importante que esteja correto.
  • Em casos de ligação telefônica, após a pessoa relatar os sintomas e com autorização dela, é feito o encaminhamento para o serviço de saúde do município referência para aquela situação. Patrícia ainda pondera que a rede psicossocial de Venâncio é formada pela atenção básica (postos de saúde), Hospital São Sebastião Mártir (HSSM) e pelos serviços especializados (Caps AD, Caps Infantil e Caps II).

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome