Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate

A partir desta quinta-feira, 21, as cirurgias eletivas realizadas no Hospital São Sebastião Mártir (HSSM) devem ser paralisadas. A informação é do presidente do hospital, Luciano Spies, devido ao atraso de salários dos médicos.

“Infelizmente não temos como cumprir com o pagamento até o dia 20 [quando vence a folha dos médicos] e fomos informados dessa decisão. Lamentamos, mas respeitamos a categoria”, relatou Spies. As cirurgias eletivas são aquelas que não são consideradas de urgência e emergência, ou seja, procedimentos em que as pessoas podem esperar na fila.

A direção do hospital também confirmou o recebimento de uma notificação do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), que, conforme publicação, cobra uma resposta cujo prazo encerra nesta quarta-feira, 20. A reclamação é para quitar o salários atrasados dos médicos.

Na publicação assinada por Fernando Uberti Machado, diretor de Interior do Simers, e Marcelo Marsillac Matias, presidente, o sindicato destaca que os profissionais continuam trabalhando e mantendo os atendimentos, mesmo como atraso nos pagamentos. “Entretanto, como ainda não foram apresentadas soluções por parte do Hospital São Sebastião Mártir, há risco real de desassistência a partir de quinta-feira, 21.”

EXPECTATIVA

Dos médicos, os vencimentos em aberto dizem respeito ao meses de setembro e outubro. Só dos profissionais no sobreaviso, são em torno de R$ 280 mil mensais.

A direção do HSSM não indicou um prazo para cumprir com os pagamentos, porque eles dependem de duas possibilidades: da venda de um imóvel ou da liberação de um financiamento junto à Caixa Federal. “Se não conseguirmos, estamos estudando uma proposta de fluxo de pagamento para apresentar aos médicos”, revelou Luciano Spies.

Por enquanto, o que também segue aberto é metade da folha de outubro dos funcionários.

LEIA MAIS: Hospital lança campanha para receber apoio da comunidade

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome