De cada dez pacientes recebidos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Cruzeiro, dois são crianças entre 0 e 12 anos. As consultas pediátricas representam 20,5% dos atendimentos, com a média mensal chegando a 953 nos primeiros 11 meses do ano. No mesmo período, o número médio de consultas por mês chega a 4.645, de acordo com informações do responsável pela UPA, Rodrigo da Silva.

O pico de atendimentos a crianças, segundo Silva, ocorre no inverno, quando são registrados muitos quadros de resfriados e infecções respiratórias. O responsável ressalta que, embora não seja exigida a especialização dos médicos que atuam na UPA, muitos apresentam a condição. “Temos na escala 36 profissionais médicos e, entre eles, otorrinolaringologistas, pediatras, ginecologistas, cirurgião geral e traumatologistas, entre outros. Na UPA, obviamente, eles atendem como clínicos gerais”, esclarece.

Quando são diagnosticados casos de maior gravidade envolvendo crianças nas consultas da UPA, os pacientes são encaminhados para o Hospital São Sebastião Mártir (HSSM), onde há um profissional pediatra de sobreaviso. “Como fazemos parte da mesma gestão do hospital e temos contato direto, é possível garantir agilidade nas transferências, quando é preciso, abreviando o atendimento”, destaca o chefe da UPA.

PLANTÃO PEDIÁTRICONa segunda-feira, 3, em participação na Tribuna Livre da Câmara de Vereadores, o secretário de Saúde, Ramon Schwegnber, revelou que tem um “sonho de fazer na UPA um plantão pediátrico parecido com o do hospital”. Ele ponderou, no entanto, que a prestação do serviço demanda valor significativo de recursos. “Sei que não é fácil, mas é um sonho que eu tenho e que continha vivo”, argumentou.

Foto: Juliana Bencke / Folha do MateAtendimentos na unidade são crescentes, mas a equipe está pronta para atender a demanda, garante o responsável pela UPA, Rodrigo da Silva
Atendimentos na unidade são crescentes, mas a equipe está pronta para atender a demanda, garante o responsável pela UPA, Rodrigo da Silva

“Enquanto não tivermos condições de oferecer o plantão pediátrico na UPA, vamos contar com o sobreaviso do hospital, para os casos mais urgentes, e reforçar a prevenção na rede básica.”RAMON SCHWENGBERSecretário de Saúde

“Há meses em que o número de consultas pediátricas na UPA se aproximada de 1,2 mil. A demanda é elevada, mas estamos aqui para garantir atendimento de qualidade e resolutividade.”RODRIGO DA SILVAResponsável pela UPA

Desde 2017, quando a UPA foi reclassificada para ‘modalidade três’, dois médicos atendem 24 horas por dia na unidade. 90% das consultas realizadas na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) são de atenção básica e pouca urgência, de acordo com a classificação de risco.