De profissional a paciente

-

Com a pandemia de coronavírus, a atuação dos profissionais da saúde, independentemente da área, ficou ainda mais evidente. Em diversas situações, quem cuida também passa a ser cuidado. Essa foi a rotina de muitos profissionais de saúde desde o início da pandemia. Na linha de frente dos atendimentos de saúde, muitos foram infectados pelo vírus e precisaram, também, virar pacientes.

Foi o caso do fisioterapeuta Ramon Schwengber, 39 anos. Por mais que não tenha tido o quadro clínico agravado nem precisado de internação hospitalar, o profissional sentiu na pele os efeitos da Covid-19 no organismo.

O diagnóstico positivo para a doença chegou no dia 4 de janeiro, quando já tinha dor de garganta, tosse, cansaço, perda de olfato e paladar. Ele conta que não teve piora nem evolução para pneumonia, mas por conhecer o processo inflamatório da doença, começou a fazer exercícios para auxiliar questões respiratórias. “Fiz exercícios em casa que me ajudaram muito”, afirma.

Schwengber conta que não ficou com sequelas do vírus no organismo, apenas ainda sente alguns sintomas que podem ser relacionados à doença, como dor de cabeça e cansaço esporádico.

FISIOTERAPIA

Como profissional, Schwengber explica que a fisioterapia respiratória é muito importante tanto para pacientes com o vírus ativo quanto para aqueles que já estão curados, principalmente os que tiveram algum comprometimento pulmonar. “A fisioterapia respiratória é indicada para todos os casos positivos de Covid, não somente para os que evoluem para pneumonia”, ressalta.

Os principais benefícios são aumento da capacidade pulmonar, desobstrução e higiene brônquica e atenuação dos efeitos das disfunções cardiorrespiratórias. “Com os exercícios realizados pela fisioterapia é possível se evitar a piora do quadro inflamatório do paciente desde a higiene brônquica e, especialmente, com as manobras de reexpansão pulmonar”, reforça.

O fisioterapeuta comenta que, muitas vezes, são utilizados recursos de ventilação não invasiva ou de terapia de alto fluxo. Pode-se evitar, assim, sequelas pulmonares importantes e auxiliar na reabilitação de pacientes com algum comprometimento pulmonar. “O atendimento destes pacientes realizado por um fisioterapeuta especialista é de fundamental importância para o melhor atendimento e com certeza será a garantia de uma reabilitação respiratória.”

notícias saúde Folha do Mate

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes