(Foto: Rede Amazônica/Reprodução )

Os postos de saúde de Venâncio Aires, assim como a maioria das unidades de saúde do Brasil, estão com um problema que vem afetando a rede de vacinação. Isso porque está zerado o estoque no município das vacinas pentavalente e DTP.

A pentavalente, que previne contra difteria, tétano, coqueluche, influenza e hepatite B, é aplicada aos 2, 4 e 6 meses de vida dos bebês. Já a DTP (difteria, tétano e coqueluche) é feita em crianças com um ano e três meses e depois um reforço aos quatro anos.

“Já estávamos recebendo quantidades reduzidas desde setembro e agora está zerado”, relatou a coordenadora do setor de Imunizações da Prefeitura, Carla Lili Müller. Segundo ela, o Ministério da Saúde ainda não deu uma previsão de quando haverá reposição das doses, problema registrado em vários estados brasileiros após a reprovação de um lote.

A orientação de Carla Lili Müller é de que os pais fiquem atentos e procurem, de tempo em tempo, os postos de saúde do município para saber se já houve a reposição. Não há informação de quantas crianças em Venâncio Aires nas faixas etárias atingidas precisam das imunizações.

MOTIVO

Para a reposição das doses, é aguardada a liberação de um novo lote do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde. O Governo Federal confirmou a falta do medicamento e explicou, em nota, que a vacina pentavalente, adquirida por intermédio da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), foi reprovada em testes de qualidade feitos pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde e análise da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Por este motivo, as compras com o antigo fornecedor foram interrompidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que pré-qualifica os laboratórios.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome