Em espaços abertos, a máscara já pode ser ‘deixada de lado’

-

O uso da máscara já estava em nossa rotina desde o dia 11 de maio de 2020, quando o Estado implementou o modelo de distanciamento controlado e o uso dela passou a ser obrigatório. Contudo, com o avanço da vacinação e a redução de casos e interações por Covid-19, o uso do item de proteção já não era mais seguido à risca. Com muitas cidades e estados do Brasil tornando a medida não obrigatória, o Governo do Rio Grande do Sul também anunciou a flexibilização.

O Gabinete de Crise para o Enfrentamento à Covid-19 no Rio Grande do Sul, acolhendo nota técnica do Comitê Científico e do Centro de Operações e Emergência em Saúde (COE), decidiu pela desobrigação do uso de máscara em ambientes ao ar livre. A decisão foi divulgada em reunião conduzida pelo governador em exercício Ranolfo Vieira Júnior na tarde da terça-feira, 15 e passou a valer ontem, 16.

De acordo com a nota técnica, a desobrigação da máscara em espaços abertos e onde haja possibilidade de distanciamento se baseia nos indicadores epidemiológicos atuais de redução de internações e a progressão da vacinação no Estado. Os técnicos ressaltam, no entanto, que o quadro epidemiológico da Covid-19 continua requerendo esforços para evitar contágio. Por isso, segue recomendado fortemente o uso de máscara, mesmo em locais abertos, para pessoas com comorbidades ou que estejam apresentando sintomas gripais. A máscara também é recomendada para ambientes abertos durante situações de risco aumentado, como em locais sem distanciamento ou em longos períodos de exposição, como shows e estádios de futebol. Em ambientes fechados, a máscara continua de uso obrigatório.

“A desobrigação da máscara em locais abertos permite que a decisão pelo uso seja individualizada. Não é uma recomendação ou uma liberação, mas sim uma possibilidade que se apresenta diante do momento em que vivemos.”
RANOLFO VIEIRA JÚNIOR
Governador em exercício do RS

Relembrando

  1. No ‘auge’ da pandemia, quando a situação era caótica e os hospitais não suportavam a demanda de atendimentos, quem não usasse a máscara estava sujeito ao pagamento de multa. Quem descumprisse a regra no RS poderia receber uma advertência ou multa de R$ 2 mil, podendo ser majorada para R$ 4 mil em caso de reincidência.
  2. Porto Alegre já permite a circulação de pessoas com máscaras em locais abertos, desde o dia 11 de março. Amanhã, a Prefeitura da Capital irá discutir a possibilidade de flexibilizar a norma também para ambientes fechados.
  3. Prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo publicou em suas redes sociais que o decreto que libera o uso de máscara em locais abertos e fechados em Lajeado foi publicado no Diário Oficial do Município na terça-feira, 15 e já está valendo. A exceção, que ainda torna o uso obrigatório permanece em serviços de saúde, instituições de longa permanência para idosos e transporte coletivo.

Monitoramento

Ainda durante a reunião do Governo do RS, desta semana, o Gabinete de Crise decidiu por não emitir Alertas ou Avisos, dentro do Sistema 3As de Monitoramento, após a análise dos dados da pandemia. Na última semana, a média móvel de casos confirmados apresentou estabilidade no RS, variando em 5%, com incidência semanal de 279 casos por 100 mil habitantes.

Prefeito projeta nova avaliação para liberação em locais fechados

A Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Venâncio Aires (Caciva) encaminhou, na manhã de ontem, 16, uma solicitação ao prefeito Jarbas da Rosa, na qual pede o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras também em locais fechados. O presidente da entidade, Vilmar de Oliveira, afirma que o comércio sempre foi parceiro nas orientações e no momento de seguir os protocolos, porém entendem que agora é o momento de flexibilizar e liberar totalmente o uso do item. “As pessoas já não estão usando nas ruas, aí chegam no comércio e precisam colocar a máscara. Acredito que já é possível decretar esta liberação total, os números nos dizem isso.”

Oliveira menciona que a solicitação é um pedido da maioria dos comerciantes e o prefeito se comprometeu em defender a causa nas reuniões regionais que tratarão do assunto. “Estamos otimistas”, observa Oliveira.

O prefeito de Venâncio Aires, Jarbas da Rosa, comenta que a flexibilização das máscaras já vinha sendo discutido na semana passada em reunião com demais prefeitos da Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp) e Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat). “Minha opinião é de que o momento é sim de flexibilização e retirada das máscaras de forma gradual.”

A projeção do chefe do Executivo Municipal é de que em sete ou catorze dias o cenário volte a ser avaliado no município e na região, principalmente no acompanhamento dos números de internações, para que novas decisões sejam tomadas, a exemplo de uma liberação das máscaras também em locais fechados. “Grande parte das pessoas já não estava usando máscaras em locais abertos, então a medida só consolidou o que já vinha acontecendo.” Jarbas busca confirmar reunião extraordinária com o Comitê Técnico Municipal (COE) para esta quinta-feira, 17.

Níveis de imunidade

A infectologista Sandra Knudsen concorda que o momento traz uma tranquilidade para a aplicação desta medida. “Boa parte da população está vacinada e/ou já teve a doença, portanto, tem algum nível de imunidade, o que torna os casos mais brandos.” Ela também ressalta os baixos números de casos, internações e óbitos por consequência da Covid-19.

A médica espera que o uso da máscara siga como um ‘legado’ deixado pela pandemia. “Proteger o próximo quando estamos com sintomas respiratórios – não só decorrentes de coronavírus, mas de outros vírus respiratórios também – é uma forma de respeito e cuidado com as outras pessoas com quem convivemos, principalmente os mais idosos ou as pessoas que tem outras comorbidades.”

Liberação total

Segundo informações divulgadas pelo portal GZH, no Rio Grande do Sul, mais de 30 cidades já não obrigam o uso de máscaras em locais fechados, são elas:
1. Alto Feliz
2. Bagé
3. Barão
4. Boa Vista do Buricá
5. Bom Princípio
6. Brochier
7. Capela de Santana
8. Carlos Barbosa
9. Feliz
10. Harmonia
11. Lajeado
12. Linha Nova
13. Maratá
14. Montenegro
15. Pareci Novo
16. Portão
17. Porto Lucena
18. Porto Mauá
19. Salvador do Sul
20. Santa Rosa
21. Santo Cristo
22. São José do Hortêncio
23. São José do Inhacorá
24. São José do Sul
25. São Pedro da Serra
26. São Sebastião do Caí
27. São Vendelino
28. Senador Salgado Filho
29. Três de Maio
30. Tucunduva
31. Tupandi
32. Vale Real

Qual a opinião das pessoas?

Por Bruna Stumm

Ontem, 16, quando a decisão começou a valer em todo o estado, a reportagem da Folha do Mate foi para as ruas ouvir a opinião da população. Vão continuar usando a máscara, ou já estão seguros para não usar o item nas ruas?

“Sempre usei e vou continuar usando. Eu me cuido e cuido dos outros.”
ALEXSANDRO FERNANDES, 29 anos
Desempregado

“Durante a pandemia eu me acostumei a usar. Por isso, vou continuar usando em locais que forem necessários.”AMANDA RAFAELA GOLLMANN, 14 anos
Estudante

 

“Eu usei durante a pandemia, e em ocasiões com muito público eu vou continuar. Mas em saídas habituais, não vou usar.”
DILMAIR AMOURA, 60 anos
Comerciante

 

“Tiro ao ar livre, mas uso em ambiente fechados e vou continuar. Se eu não me cuidar, quem vai?”
MARIA DE FÁTIMA DIAS, 62 anos
Safrista

 

LEIA MAIS:

notícias saúde Folha do Mate

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes