Josiane pratica atividade física todos os dias, no terraço do apartamento. (Foto: Ricardo Schwendler/Divulgação)

Conviver com o isolamento social tem sido um desafio, principalmente para aquelas pessoas que mantêm uma rotina regrada de exercícios físicos. Para a engenheira civil Josiane Stroschoen Schwendler, 37 anos, ficar em isolamento não significa sedentarismo. Pelo contrário, durante este período ela encontrou novas alternativas para dar continuidade às atividades.

Antes do distanciamento social, a engenheira civil frequentava a academia duas vezes por semana, jogava padel e beach tennis. Atualmente, a rotina é diferente, mas não menos importante. “Todos os dias, normalmente no final da tarde, chamo meus filhos para o terraço e digo que é a hora do exercício. O Joaquim, de 4 anos, e o Bento, de 2 anos, também precisam gastar energia, então vejo este como um bom momento para isto, embora eles realizem o exercícios de forma mais lúdica”, afirma.

No fim da tarde, Josiane coloca uma música e se prepara para as atividades. “Tem dias que a motivação não vem, mas me esforço e vou mesmo assim. Meu marido Ricardo também tem mantido uma rotina diária de atividade física. Desta forma, uns incentivam os outros”, acredita.

Ela pula corda, faz polichinelos, abdominais e alguns exercícios localizados, entre 30 a 40 minutos ao dia. Alguns dos treinos são enviados pelo professor da academia e, além disso, ela inclui outros exercícios, utilizando objetos que tem em casa, como garrafa de água, banquinho das crianças e elástico.

Mesmo que não tenha a mesma motivação da academia, Josiane acredita que fazer exercícios em casa é bem interessante. “Pode-se colocar a música que mais gosta e optar pelo horário mais apropriado para realizar as atividades”, comenta.

Se não há disposição para praticar um treino, colocar uma música e dançar também é uma alternativa. “Tudo é válido, qualquer pouquinho todo dia será melhor que nada e a gente se sente muito bem depois.


A necessidade de ficar em casa tem deixado todos um tanto apreensivos e ansiosos. Tirar uns minutos do dia para praticar exercício, além de ser extremamente benéfico para a saúde, é bastante eficaz para o equilíbrio emocional neste momento.”

JOSIANE STROSCHOEN SCHWENDLER

Engenheira civil


 

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome