Mato Leitão tem maior cobertura vacinal contra a gripe da região

-

Faltando duas semanas para o encerramento da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, programado para o dia 9 de julho, muitos municípios da região ainda apresentam índices de imunização baixos. Conforme dados extraídos na tarde da sexta-feira, 25, do Painel Influenza 2021, dos 13 municípios que fazem parte da 13ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), com sede em Santa Cruz do Sul, oito ainda não alcançaram 40% de cobertura vacinal. Dois deles – Gramado Xavier e Passo do Sobrado – ainda estão na casa dos 20%.

Na contramão dessa realidade, está Mato Leitão. Segundo dados do painel da campanha de vacinação, a Cidade das Orquídeas já atingiu 60,1% de cobertura vacinal, sendo o município da região com o maior índice. Em segundo lugar no ranking de imunização está Herveiras, com 52%, e na terceira posição Vale do Sol, com 48,1%.

O índice de cobertura vacinal de Mato Leitão é 16,28% maior que o regional, que é de 43,82%. A população-alvo dos 14 municípios abrangidos pela 13ª CRS é de 145.674 pessoas. No Rio Grande do Sul, a população-alvo da campanha ultrapassa 5 milhões de pessoas e até a tarde dessa sexta-feira a cobertura no estado era de 40,6%.

Conscientização contribui para bom desempenho do município

Médico da ESF ressalta importância da conscientização sobre a vacinação (Foto: Taís Fortes/Folha do Mate)

O médico da Estratégia Saúde da Família (ESF) de Mato Leitão, Paulo Ricardo Thomaz da Silva acredita que, por causa da vacinação contra o novo coronavírus, muitas pessoas deixaram de lado a imunização contra a gripe. Contudo, ele destaca que a vacinação da influenza é tão importante quanto a da Covid-19.

“Os sintomas são muito parecidos. Então, quando se está imunizado contra a influenza já é sempre um diagnóstico diferencial que pode ser excluído. Falta as pessoas terem a percepção de que não adianta apenas se vacinar contra a Covid. Precisa, também, se imunizar contra a influenza”, salienta. Ele ressalta, em especial, a necessidade dos grupos prioritários estarem imunizados contra as duas doenças.

Relacionado à Cidade das Orquídeas, o médico relata que, graças ao trabalho realizado pelas agentes comunitárias de saúde e o engajamento de toda a equipe da Secretaria de Saúde, é possível alcançar um resultado positivo na campanha de vacinação contra a gripe. Para ele, a alta cobertura vacinal do município é reflexo do trabalho de conscientização que vem sendo feito há anos em Mato Leitão.

“As agentes comunitárias de saúde sempre fazem um trabalho muito importante em relação a isso”, avalia. Silva também observa que, por se tratar de um município pequeno, há mais facilidade para a comunicação e abordagem. “Nós temos cobertura de 100% de ESF aqui. Todas as casas têm uma agente comunitária de saúde que visita e tem uma equipe de saúde da família relacionada àquela moradia.”

Além disso, ele compartilha que todas as agentes comunitárias de saúde têm uma listagem das pessoas que precisam se vacinar contra a influenza, conforme a microárea na qual trabalham, o que permite a realização de uma busca ativa dos pacientes.

Sintomas gripais

• De acordo com o médico Paulo Ricardo Thomaz da Silva, principalmente antes da pandemia da Covid-19, era comum as pessoas terem dúvida a respeito do aparecimento de sintomas gripais depois de terem recebido a vacina contra a influenza. “A vacina da gripe, na verdade, protege contra algumas cepas da influenza, não protege contra todos os tipos de vírus que temos e que causam sintomas gripais”, explica.
• Nesse sentido, ele esclarece que mesmo estando imunizado contra a influenza, ainda é possível ficar gripado por causa de outros vírus. Por isso, ele reforça a necessidade de existir a conscientização da população sobre isso, o que colabora para reduzir a rejeição das pessoas em relação a essa imunização.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes