Município restringe ecografias morfológicas a gestantes de risco

-

A Secretaria Municipal de Saúde reduziu o número de ultrassonografias morfológicas disponibilizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). As ecografias, que são realizadas por volta da 22ª semana de gestação e podem identificar mal formações e doenças cardíacas no bebê, estão sendo garantidas, apenas, às grávidas de risco. Para as demais, a liberação do exame ocorre mediante avaliação do pedido do médico.

De acordo com o coordenador das unidades de saúde do Município, Lucas Rios, a medida foi tomada para se adequar ao orçamento reduzido. “É uma ecografia mais cara do que as outras. Para não parar com nenhum exame, temos que focar no que é mais importante, priorizar os casos mais complicados”, argumenta.

Rios afirma que a ultrassonografia é garantida a gestantes de alto risco – aquelas com hipertensão, diabetes ou histórico de perdas gestacionais, entre outros problemas. “Nos outros casos, vai depender do motivo que o médico está solicitando”, explica.

O coordenador das unidades de saúde comenta, ainda, que todos exames preconizados pelo Ministério da Saúde para grávidas de baixo risco estão sendo oferecidos. As ultrassonografias são realizadas em clínicas de Venâncio Aires e Santa Cruz do Sul. “São disponibilizadas uma ecografia obstétrica no primeiro trimestre e uma no segundo, além de outros exames.”

Atualmente, 253 mulheres realizam o pré-natal no Centro Materno Infantil, no posto de saúde Central. Entre elas, 37 são gestantes de alto risco. Além das grávidas atendidas no local, os sete postos de Estratégia Saúde da Família (ESF) oferecem acompanhamento pré-natal a gestantes de baixo risco.

Uma ultrassonografia morfológica particular custa R$ 240, em uma clínica de Venâncio Aires. Enquanto isso, o valor de uma ecografia obstétrica é de R$ 182.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes