Equipe da ESF 2 passou pelas casas para orientar famílias (Foto: Cassiane Rodrigues/Folha do Mate)

A equipe da Estratégia da Saúde da Família (ESF 2), localizada no bairro Coronel Brito, começou hoje, 29, uma atividade de conscientização sobre o combate à dengue na região. Os profissionais passaram nas casas a fim de conversar com as famílias sobre a eliminação dos possíveis focos de proliferação do mosquito Aedes Aegipty e atenção aos sintomas da doença.

A médica que atende na unidade, Ana Amélia Maciel, ressalta que a ação é necessária devido ao número elevado de casos de dengue no bairro, inclusive com um óbito. “Estamos desde o final de março com ocorrências de caos de dengue no município e são 40 casos confirmados somente aqui no bairro”, afirma.

A intenção neste primeiro momento foi contatar com cerca de 250 famílias moradoras das ruas Luis Carlos Leuckert, José Duarte de Macedo e Paul Harris. A equipe orientou as famílias sobre os cuidados da casa, focos com água parada, vasos de plantas, ralos e todo entulho que possa acumular água. Além disso, também aproveitou para alertar sobre a importância do uso do repelente e atentar aos sintomas da dengue que incluem febre alta, dor de cabeça, dores do corpo e manchas na pele. “Nós orientamos as pessoas a procurarem a unidade ao apresentar qualquer um desses sintomas”, reforça a médica. Em casos do paciente também apresentar sangramento deve procurar diretamente os serviços de atendimento de urgência.

Os profissionais que atuam na ESF2 também estão fazendo o acompanhamento dos pacientes que apresentaram suspeita da doença. “É realizado esse monitoramento para que a pessoa procure atendimento com qualquer modificação do quadro, pois o mosquito pode ficar por até seis semanas dentro da casa”, explica a médica. Ela explica que um inseto que picar uma pessoa infectada pode transmitir a doença para outra.

CONSCIENTIZAÇÃO

Iraci Ferreira Lopes, 64 anos, que mora quase em frente à unidade de saúde, recebeu a equipe na manhã de sexta-feira. Ela diz que a preocupação é constante com a contaminação, o que reforça a importância de conscientizar os moradores sobre os cuidados. “Todos os dias quando começa a escurecer tenho que fechar toda a casa, é muito mosquito, a gente fica com medo”, conta. Iraci cuida do irmão, de 61 anos, que está acamado e, por isso, os cuidados precisam ser redobrados. “Se ele sentir alguma coisa não vai conseguir falar, por isso, cuido ao máximo para não entrar mosquito”, afirma.

AÇÃO

A ação também teve o intuito de informar a população sobre o recolhimento de materiais em desuso que podem servir como criadouros do mosquito transmissor da dengue. O caminhão da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisp) vai passar pelo bairro na terça-feira, 2 de junho. Na segunda-feira, 1º, o recolhimento será no bairro Brands.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome