Foto: Alan Faleiro / Folha do MateSandra: tuberculose sempre preocupa
Sandra: tuberculose sempre preocupa

Para combater a tuberculose, que é transmitida pelo ar, o paciente diagnosticado deve fazer o tratamento até o fim. Segundo a médica infectologista Sandra Inês Knudsen, interrompê-lo ou deixar de realizá-lo pode fazer com que a bactéria causadora da doença se torne mais resistente aos medicamentos, o que deixa o tratamento ainda mais demorado e difícil.

Segundo o Cadi, ligado à Secretaria Municipal de Saúde, Venâncio Aires já registrava 16 casos da doença neste ano até ontem. Em 2014 e 2013, respectivamente, foram 18 e 14 diagnósticos. Já em 2012, o número de pacientes foi 34. A médica infectologista analisa que o número de casos da doença é elevado e sempre preocupa, mas tem se mantido estável no município.

Em relação a 2012, diz que o número foi maior em função do atendimento a pacientes oriundos do antigo presídio semiaberto. Ela explica que nesse tipo de local, a doença se propaga com mais facilidade por causa do grande acúmulo de pessoas e também devido à dificuldade de dar seguimento ao tratamento, em função das transferências entre presídios e também porque muitos detentos se encontram foragidos e, nisso, deixam de fazer uso da medicamentação.

De acordo com Sandra, o tratamento da tuberculose tem duração de, no mínimo, seis meses e exige disciplina dos pacientes. Ela salienta que isso é importante não só para garantir a recuperação do infectado, mas também é o caminho para evitar a propagação da doença entre a população.

 

Como se dá o diagnóstico e o tratamento

Como principal sintoma indicativo da doença, a médica infectologista cita a tosse prolongada que se estende por mais de duas ou três semanas. Nesses casos, a recomendação é que a população busque os órgãos de saúde para a realização do teste do escarro, que é coletado e analisado em laboratório.

Confirmada a doença, Sandra explica que o Sistema único de Saúde (SUS) fornece ao paciente toda a medicamentação necessária, que não deve ser interrompida com os sinais de melhora.

Como a ausência ou suspensão do tratamento tem aumentado a resistência da bactéria causadora da doença, ela menciona que, muitas vez, são necessários tratamentos alternativos por meio de medicamentos mais avançados e até mesmo vacinação.

Se não for tratada, Sandra explica que a doença pode matar, sobretudo pessoas mais debilitadas e com diagnóstico tardio. Em Venâncio Aires, o Cadi não soube informar se houve algum óbito causado pela doença neste ano.

PREVENçãO

Para prevenir a doença, a médica infectologista diz que o Brasil conta com a vacina BCG, que é dada aos recém-nascidos e combate formas mais graves da tuberculose. No entanto, destaca que ela nem sempre evita a contaminação pelo bacilo.

 

 

 

SAIBA MAIS SOBRE A DOENçA

A tuberculose é uma doença causada pelo bacilo de Koch (Mycobacterium tuberculosis) que afeta vários órgãos do corpo, mas principalmente os pulmões. é transmitida pelo ar, quando o paciente tosse, fala ou espirra.Os principais sintomas são tosse prolongada (por mais de três semanas) com ou sem catarro, cansaço, emagrecimento, febre (noturna) e suor noturno.

Fonte: Secretaria Estadual da Saúde