Ontem a polícia já fez buscas ao bando. (Foto: Alvaro Pegoraro)

A Brigada Militar manteve o cerco na área onde se esconderam os integrantes da quadrilha que atacou a agência do Sicredi de Vale Verde e agora inicia uma varredura na mata. A intenção é localizar e prender os homens que na quinta-feira à tarde usaram fuzis e escopetas para fazer um cordão humano, invadir e roubar o dinheiro do banco.

De acordo com o major Cristiano Cuozzo Marconatto, integrantes do Batalhão de Operações Especiais (Bope) passaram a noite na área, na localidade de Boqueirão, interior de General Câmara, e agora farão uma busca minuciosa em toda a mata.

LEIA MAIS: 80 policiais participam do cerco a assaltantes da agência Sicredi de Vale Verde

O bando roubou duas sacolas com dinheiro da agência e na fuga capotou um Honda City. Eles fugiram a pé e abordaram um motorista de caminhão, que transportava  frutas. Houve confronto com uma guarnição do Pelotão de Operações Especiais (POE) de Santa Cruz e o bando fugiu para a mata, onde, acreditam as autoridades, os assaltantes estão escondidos.

Dentro do Honda, que foi emplacado em Fazenda Vilanova e estava  com placas frias, foram apreendidos uma escopeta, uma pistola, munição, dois caletes balísticos, uma touca ninja e dois potes com miguelitos.

LEIA MAIS: Lotérica também é alvo de assaltantes em Vale Verde

Para a Polícia Civil, essa quadrilha pode ser a mesma – ou ter alguns integrantes – que participaram do ataque ao Sicredi de Monte Alverne. Segundo o delegado regional, Luciano Menezes, o chefe dessa quadrilha está identificado. Ele é um morador de Lajeado e cumpre prisão domiciliar.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome