Pedestres e condutores de veículo que passam pelo cerco são abordados e identificados (Foto: Brigada Militar/Divulgação)

Desde a tarde da quinta-feira, 8, a Brigada Militar mantém o cerco aos assaltantes da agência do Sicredi em Vale Verde. Segundo a capitão Michele da Silva Vargas, todos os condutores de veículos e pedestres que acessam o cerco são abordados e identificados. “Todas as informações que chegam estão sendo trabalhadas. Precisamos do apoio da comunidade para denunciar qualquer movimentação suspeita, como luz acessa em local abandonado”, observa.

Ainda segundo a capitão, a Brigada Militar precisa de apoio para alimentação, como frutas, água, pão e café, pois são muitos homens e mulheres que permanecem 24 horas realizando policiamento no terreno, até serem substituídos. Os itens podem ser deixados na Companhia da BM.

LEIA MAIS: 80 policiais participam do cerco a assaltantes da agência Sicredi de Vale Verde

“A rápida ação da Brigada Militar, que resultou no confronto com os criminosos e fizeram com que eles abandonassem o caminhão usado para a fuga após terem capotado um carro, foi peça chave para o início do cerco. Agora, trabalhamos dentro das técnicas previstas para esse tipo de crise”, explica.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome