Venâncio já conta com 20 câmeras de videomonitoramento (Foto: Alvaro Pegoraro/Arquivo FM)

Em breve, os municípios do Vale do Rio Pardo poderão receber um importante aporte para a segurança pública. Na tarde dessa segunda-feira, 2, durante o evento de lançamento de implantação de equipamentos de videomonitoramento e cercamento eletrônico, realizado pelo Consórcio Intermunicipal de Serviços do Vale do Rio Pardo (Cisvale) e a Associação de Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp), em Rio Pardo, foi apresentado projeto que prevê a ampliação de cobertura aos 23 municípios do Vale. A intenção é que todos recebam câmeras e equipamentos leitores de placas.

Venâncio Aires é um dos sete municípios contemplados. Receberá 11 leitores de placas de veículos (dedo-duro) e seis câmeras de videomonitoramento. Os equipamentos foram garantidos graças a emendas de deputados federais da bancada gaúcha, com a contrapartida do governo estadual. Oficialmente, começam a ser instalados na segunda-feira, 9. Além da Capital do Chimarrão, foram contemplados os municípios de Rio Pardo, Pantano Grande, Encruzilhada do Sul, Candelária, Santa Cruz do Sul e Vera Cruz. Rio Pardo será o primeiro a receber os equipamentos.

No município, os dedo-duros serão instalados em pontos estratégicos, como trevos e entradas e saídas do município, assim como em rodovias. Os equipamentos estarão ligados diretamente a uma central, em Porto Alegre, e interligados a outras centrais. Na região, funcionará na sede do Comando Regional de Policiamento Ostensivo (CRPO), em Santa Cruz do Sul.

O cercamento eletrônico possibilitará a identificação imediata de veículos em situação de furto ou roubo ou com irregularidades na documentação. Assim que um leitor identificar algum problema, as informações serão repassadas imediatamente à central, na Capital, que a repassará instantaneamente ao comando regional mais próximo. A guarnição que estiver mais perto da ocorrência será acionada para abordar o veículo.

No Estado, 36 municípios foram contemplados com os mais de R$ 18 milhões investidos no projeto. Venâncio recebeu R$ 534,6 mil para as 11 câmeras do cercamento eletrônico (identificação de veículos) e outros R$ 266,5 mil para as câmeras do videomonitoramento.
O município já conta com 20 câmeras, espalhadas pela área urbana e rural. Porém, por falta de manutenção, menos de 25% delas funcionam. Para piorar, há somente um policial apto a monitorar os equipamentos.

ESTUDOS

Durante o encontro de ontem, um representante da Exper Estratégias Integradas de Segurança, empresa contratada pelo Cisvale para elaborar o projeto complementar do Sistema Integrado Regional de Videomonitoramento e Cercamento Eletrônico, falou sobre as maneiras de ampliar o cercamento eletrônico. O objetivo é buscar recursos por meio do Programa de Incentivo ao Aparelhamento da Segurança Pública (PISEG/RS), que possibilita a empresários destinar até 5% do saldo devido de ICMS ao Estado para serem aplicados na compra de equipamentos, como câmeras e centrais de videomonitoramento.

De acordo com o prefeito de Pantano Grande e presidente do Cisvale, Cássio Nunes Soares, serão necessários R$ 12 milhões para a instalação do cercamento em toda a região.

SAIBA MAIS 

O cercamento eletrônico é mais uma ferramenta para auxiliar no combate ao furto e roubo de veículos em todo o Estado. Ele funciona da seguinte forma: quando um veículo em situação irregular [furto, roubo, clonagem ou documentação atrasada] passa por um equipamento leitor de placa – os conhecidos dedo-duro -, um alerta sobre a irregularidade é emitido na central de videomonitoramento e, imediatamente, repassado para a guarnição da Brigada Militar mais próxima do fato. O equipamento, assim como as câmeras de videomonitoramento, também auxiliará a traçar a rota de fuga feita por ladrões de veículos e outros assaltantes.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome