Em Venâncio, agentes estiveram em dois locais. Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate

Agentes da Polícia Federal (PF) cumprem mandados de busca e apreensão em três cidades do Rio Grande do Sul, para apurar irregularidades de uma organização ligada à área da saúde. Cinquenta agentes cumprem 11 mandados em Venâncio Aires, São Leopoldo e Porto Alegre.

Na Capital do Chimarrão, cerca de 15 agentes cumprem mandados em dois locais. Um deles em um apartamento do prédio onde funciona o Banrisul, na rua Osvaldo Aranha; e outro em uma sala, no prédio do Work Center, na Osvaldo Aranha, esquina com a Conde D’Eu.

De acordo com informação da assessoria de comunicação da PF, o trabalho de hoje é desenvolvido em parceria com a Controladoria-Geral da União (CGU). A denominada ‘Operação Autoclave’ apura supostas irregularidades na prestação de serviço por uma Organização Social (OS) em contrato firmado para atuação em uma Unidade de Pronto Atendimento no município de São Leopoldo.

Conforme a investigação, iniciada em julho de 2018, a Organização Social (OS) não estaria fornecendo todos os serviços estabelecidos em contrato e não cumpria a obrigação de prestar contas de forma adequada. Desde que a OS foi contratada, em março de 2017, o valor total recebido foi de aproximadamente R$ 21 milhões. Durante a execução, várias falhas na prestação do serviço foram apontadas ao Gestor do Contrato pela Comissão de Fiscalização e pelo Tribunal de Contas do Estado e, mesmo assim, houve renovação em novembro de 2018.

As informações coletadas no inquérito policial indicam a possibilidade de que a OS investigada mantenha contatos espúrios com representantes municipais, que podem indicar favorecimento em certames ou prejuízos à competitividade de licitações em outras cidades do Rio Grande do Sul e de outros estados.

A Operação Autoclave apura crimes da Lei de Licitações, peculato e associação criminosa.

  • Este texto foi editado às 8h31min para acréscimo de informações.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome