Testagem, vacinação das crianças e eventos: confira entrevista do prefeito sobre o aumento de casos de Covid

-

Estamos vivenciando uma nova onda de Covid-19 no país. Em Venâncio Aires, o número de casos da doença disparou nos últimos dias. Foram 251 testes positivos somente nesta semana e mais de 200 pessoas em isolamento domiciliar, se recuperando da doença. Este aumento de casos reflete, imediatamente, na procura por testes e também na rede de atendimento à saúde, pública e particular. O cenário levou o Município a fazer a aquisição emergencial de mais 5 mil testes.

Nessa sexta-feira, 7, o prefeito de Venâncio Aires, Jarbas da Rosa, anunciou a implantação de um Posto de Testagem junto à academia de saúde do bairro Gressler, a partir de segunda-feira, 10. A academia, que fica ao lado da Unidade Básica de Saúde do bairro, é onde funcionou um Centro de Atendimento Respiratório (CAR), no ano passado.
Em entrevista à Folha do Mate, o gestor público, que é médico, avalia o momento atual, aborda a vacinação das crianças de 5 a 11 anos, que tem previsão de iniciar no município no dia 17, e fala sobre os eventos que estão programados para ocorrer em Venâncio Aires, nos próximo dias e semanas.

Folha do Mate – Como o Município prepara a rede básica de saúde para atender a demanda crescente de pacientes com sintomas de Covid?
Jarbas da Rosa – Nossa rede básica está preparada para atender, com disponibilidade de exames e profissionais. Já orientamos nossas equipes e pedimos também à população que se dirija aos postos, preferencialmente, pacientes sintomáticos respiratórios. Revisões, acompanhamentos e consultas que possam ser adiadas, pedimos que aguardem nesse momento.

A Administração pretende reativar um Centro de Atendimento Respiratório (CAR) ou ter um local de referência para atendimento de pessoas com sintomas de Covid-19?
Estamos reativando na unidade de saúde do bairro Gressler, um Posto de Testagem ampliado, com mais profissionais e disponibilidade de exames. Além disso, todas as unidades estão recebendo orientação extra para atendimento da demanda e mais 5 mil testes antígenos foram emergencialmente comprados.

O Município segue recebendo recursos do Estado e da União para o combate à pandemia? Até quando? Sem novos recursos, o Município tem verbas próprias para essa finalidade?
Estamos recebendo recursos para UTI Covid ainda referentes ao mês de dezembro. Os decretos de emergência não foram prorrogados pelo Governo Federal, Estado e Município. Para tanto, utilizaremos recursos próprios neste momento e aguardaremos, nos próximos dias, o posicionamento federal quanto a essa nova onda da doença.

Será necessário a contratação de mais profissionais de saúde para atuar nos postos ou até mesmo na vacinação? O Município tem recursos para isso?
Sem o decreto de emergência 173, muitos profissionais foram desligados, mas já estamos chamando outros através de concurso e trabalhando para ampliação de novas vagas para médicos e técnicos em Enfermagem com recursos próprios.

Neste sábado teremos um mutirão de vacinação. Além disso, estuda-se alguma campanha ou ação para ampliar o número de vacinados, como a vacinação nas indústrias ou mais opções de locais?
Todas as unidades de saúde já fazem vacinação. A Unidade Gressler possui horário ampliado até 19h e o sábado é uma alternativa extra. Estamos monitorando diariamente a busca por vacinação. Caso haja necessidade, vamos ampliar as campanhas e horários de vacinação.

Foi anunciado, meses atrás, que seria realizada uma busca ativa de quem está com a vacinação em atraso. Isso foi, está sendo ou será feito?
Foi realizada através das nossas equipes de Saúde da Família, agentes de saúde e também pelas mídias e redes sociais. No entanto, observamos um aumento substancial na busca por vacinas nos últimos três dias, o que corrobora com a ideia de que apenas com medo é que as pessoas agem pela prevenção.

Na próxima semana, o primeiro lote de vacinas contra Covid para crianças de 5 a 11 anos deve chegar ao Brasil. Como o Município se prepara para essa nova etapa de vacinação?
Estamos preparados para a vacinação das crianças. A previsão é de chegada das primeiras doses aos municípios pelo dia 17. Já sabemos que não haverá vacina para todos na primeira etapa e seguiremos a orientação de vacinar primeiro comorbidades e a ordem decrescente de idade.

Cogita-se a vacinação das crianças nas escolas?
Pela quantidade de doses previstas, no primeiro momento deveremos vacinar nas Unidades de Saúde e em horários alternativos. Até porque também é exigida a presença dos pais ou responsáveis.

Considerando que o ano letivo começa em fevereiro, como o Município vai atuar para garantir o maior número de vacinados antes da volta às aulas?
Não temos como garantir. Vamos vacinar conforme a chegada das vacinas.

Diante do aumento de casos de Covid-19, o Município vai reforçar a fiscalização, sobretudo, em relação aos protocolos obrigatórios, como o uso de máscara, que muitas pessoas deixaram de usar?
Sim. O aumento de casos exige aumento de cuidados. Estamos ampliando campanhas de conscientização e solicitando à população que reforce os cuidados com a máscara e aglomerações, naturalmente relaxadas nos últimos tempos.

Qual o trabalho que vem sendo executado pela equipe de fiscalização da Prefeitura?
Tivemos a exoneração de fiscais contratados pela Lei 173, por isso o quadro está reduzido. No entanto, solicitamos que eles atuem preferencialmente na conscientização e verificação dos protocolos.

Independente da posição do Governo do Estado – que ainda não se pronunciou sobre mudanças em protocolos, o município pretende proibir ou restringir a realização de eventos esportivos e sociais?
O COE Municipal se reuniu essa semana e está acompanhando a evolução dos números, especialmente com relação à ocupação de leitos e da rede de saúde. Poderá haver restrição em alguns eventos, de acordo com protocolos que o Governo do Estado deve anunciar. De toda forma, o Município já restringiu seus eventos, como Terno de Reis e o próprio Carnaval.

O Carnaval é um dos temas mais debatidos nos últimos dias. Os eventos da cidade e interior serão mantidos, adiados ou cancelados?
O Carnaval de Rua de Venâncio Aires já foi cancelado. Já os bailes de clubes e do interior deverão seguir os protocolos vigentes que, no momento, ainda são incertos.

Nos aproximamos da festa de São Sebastião Mártir. O Município recomenda alguma alteração na programação ou cogita alguma restrição, considerando o porte e formato do evento? A organização da festa informou que vai respeitar as regras impostas pelo Município e Estado.
No momento, valem os protocolos do Governo do Estado, que permitem a realização com algumas restrições e uso de máscara. No entanto, nos próximos dias poderá haver novas recomendações. Ainda precisamos aguardar.

Qual a diferença do cenário atual em comparação ao cenário da Covid em março do ano passado, quando enfrentamos o pico da doença em venâncio?
Provavelmente essa onda será maior que a última em número de casos, porém com menor gravidade e letalidade. Por isso, a maior diferença está na vacinação.

Qual mensagem que você deixa à população venâncio-airense?
Vacina, vacina, vacina. A vacinação é a única maneira de combater a pandemia. Quem está com a vacina atrasada ou não vacinou são aquelas pessoas que agora estão internadas e indo a óbito. Importante também evitar aglomerações e reforçar o uso de máscaras. Quem se cuida, cuida também do próximo.

Sobre o Posto de Testagem

• O Posto de Testagem do bairro Gressler vai funcionar de segunda a sexta-feira, das 7h30min às 11h30min e das 13h30min às 18h, com profissional técnico de enfermagem e enfermeiro. A estrutura ficará junto à academia de saúde do bairro Gressler (foto), a partir de segunda-feira, 10. “A ideia inicial é de que fique em funcionamento por 30 dias, com uma reavaliação de demanda em 15 dias”, disse o secretário municipal de Saúde, Tiago Quintana. Segundo a Prefeitura, os casos positivados serão orientados e encaminhados para atendimento médico junto à UPA.

• Durante o funcionamento do Posto de Testagem, os postos de saúde não irão disponibilizar testes de Covid-19, para que as equipes possam focar nos atendimentos gerais e na vacinação.

•Podem fazer o teste todas as pessoas com sintomas gripais, como febre, tosse, dor de garganta e dor no corpo, por exemplo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes