Vaca da raça gir leiteiro tem 28 anos e 25 crias (foto: Claudio Froemming/Folha do Mate)

O produtor rural Dalmeci Teixeira de Monte Alegre está surpreso com uma vaca de sua propriedade, que está com 28 anos e coberta da 26ª cria. Para ele isso é algo raro, já que pelo seu conhecimento, a maioria tem em torno de dez crias e vive no máximo até os 20 anos. O animal é da raça gir leiteiro, e recebe todos os mimos e cuidados do seu dono.

Teixeira conta que essa vaca tem uma história interessante, pois há 26 anos, ele teve que vender todo seu rebanho por conta da crise financeira que passou. Porém o animal acabou não sendo vendido porque quando arrebanharam o gado do campo, ela estava em uma mata, para dar sua primeira cria.

“Alguns dias depois de ter limpado meu campo com muita tristeza, aparece essa vaca com um terneiro. Foi uma surpresa muito agradável, pois por causa dela, que recomecei meu pequeno rebanho, numa fase onde até entrei em depressão, por conta das dificuldades financeiras”, conta o produtor.

Então ele fez a promessa que esse animal iria ficar na propriedade até sua morte. “Acredito que é a vaca mais velha do município e da região. Já me rendeu 25 crias e ainda alimentou com leite vários terneiros guachos que adquiri durante esses anos. É realmente um animal especial e surpreendente”, afirma Dalmeci Teixeira.

VETERINÁRIA

Segundo a médica veterinária Léa Santos Ferreira de Passo do Sobrado, embora o gado gir leiteiro se destaque por sua longevidade, “não encontramos relatos de vacas com 28 anos de idade ainda em reprodução”, destacou ela. Explicou que o gir é um bovino de origem indiana e suas características além de rusticidade são a longevidade produtiva e reprodutiva, docilidade e produção de leite a pasto, entre outras.

“Se esta vaca tem 28 anos e ainda em reprodução, o fato é realmente curioso. Dos relatos e trabalhos pesquisados, encontramos bovinos com até 25 anos, criados de forma extensiva, mas não em reprodução. Com o passar dos anos os dentes ficam desgastados e a musculatura da língua e acessórios perdem muito em funcionalidade, proporcionando uma má qualidade alimentar, o que influencia diretamente na reprodução”, destacou a veterinária. Ela concluiu dizendo que com relação às crias desta vaca, poderiam ser acompanhadas para verificar se herdaram a característica da longevidade.

3 comentários

  1. História legal, bom deixar uma matinha na fazenda…..a bela vaca se escondeu lá…
    Também tive uma, a Nobreza, viveu 26 anos… Mais de 1 metro e setenta de ponta a ponta nos chifres

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome